Edema periglandular e necrose epidérmica associado a tratamento de hiperplasia mamária em felino

  • Jéssica Souza Dias
  • Camila Santana Oliveira
  • Marina Andrade Rangel de Sá
  • Marina Luísa Ruschel
  • Aline Rocha de Menezes
  • Leandro Branco Rocha
Palavras-chave: acúmulo de líquido, espaço intersticial, mastectomia, gato, contraceptivo

Resumo

A hiperplasia mamária felina, também conhecida como hiperplasia fibroepitelial, é caracterizada microscopicamente pelo rápido crescimento do estroma e epitélio ductal das glândulas mamárias em resposta a estímulo hormonal. O objetivo deste trabalho foi relatar um caso que teve um andamento inesperado pela formação de edema após a ovário-salpingo-histerectomia. Uma gata, sem raça definida, com sete meses de idade, nulípara, foi encaminhada ao Departamento de Medicina Veterinária da Universidade Federal de Sergipe, com histórico de aumento de volume de todas as cadeias mamárias há um mês, desenvolvendo os sintomas mencionados dias após a administração de um contraceptivo. Como tratamento, foi proposta a realização da ovário-salpingo-histerectomia com abordagem pelo flanco devido as mamas se apresentarem muito grandes. Após duas semanas houve redução do tecido mamário, porém grande acúmulo de líquido, corroborando para a realização de mastectomia radical no felino. Este relato chama a atenção para considerar a ocorrência deste edema nas mamas após tratamento conservador por meio de ovário-salpingo-histerectomia ou fármacos, já que pode haver uma falsa interpretação de que a mama não esteja reduzindo ou até mesmo aumentando.

Referências

1. Filgueira KD, Reis PFCC, Paula VV. Relato de caso: Hiperplasia mamária felina: sucesso terapêutico com o uso do aglepristone. Cienc Anim Bras. 2008;9(4):1010-6.
2. Martin de las Mulas J, Millan Y, Bautista MJ, Perez J, Carrasco L. Oestrogen and progesterone receptors in feline fibroadenomatous change: an immunohistochemical study. Res Vet Sci. 2000;68(1):15-21.
3. Raskin RE, Meyer DJ. Canine and feline cytology: a color atlas and interpretation guide. 3a ed. St. Louis: Elsevier; 2015. p.315.
4. Castilho MO. Hiperplasia mamária felina: relato de caso (trabalho de conclusão do curso). Anápolis: Instituto Brasileiro de Pós-Graduação Qualittas; 2011.
5. Viana DC, Santos AC, Rui LA, Oliveira DM, Silva AB, Costa FCFC, et al. Hiperplasia mamária felina: relato de caso. Vet Not. 2012;18(2):121-5.
6. Santos AP. Controle endócrino do equilíbrio hidro-eletrolítico. In: Seminário de bioquímica do tecido animal do programa de pós-graduação em ciências veterinárias; 2004; Porto Alegre. Porto Alegre: UFRGS; 2004.
7. Coelho EB. Mecanismos de formação de edemas. Medicina (Ribeirão Preto). 2004;37:189-98.
Publicado
25-02-2019
Como Citar
Souza Dias, J., Santana Oliveira, C., Andrade Rangel de Sá, M., Ruschel, M. L., Rocha de Menezes, A., & Branco Rocha, L. (2019). Edema periglandular e necrose epidérmica associado a tratamento de hiperplasia mamária em felino. Veterinária E Zootecnia, 26, 1-4. https://doi.org/10.35172/rvz.2019.v26.157
Seção
Relatos de Casos