Sistemas de manejo para maximização da eficiência reprodutiva em bovinos de corte nos trópicos

  • Fernanda Cavallari de Castro
  • Hugo Fernandes
  • Cláudia Lima Verde Leal
Palavras-chave: bovino, manejo, reprodutivo, manejo nutricional, manejo sanitário, eficiência de produção animal

Resumo

Na bovinocultura de corte, a reprodução pode ser considerada o principal pilar de sustentação da cadeia, visto que produz a matéria-prima elementar dessa indústria: o bezerro, determinando diretamente a eficiência da produção animal e garantindo o sucesso dos sistemas de produção. Desta forma, a alta eficiência reprodutiva do rebanho, atrelada a elevados índices de produção, devem ser metas consolidadas dentre os criadores. O Brasil é um país com grande potencial para produção de carne bovina, no entanto, ainda apresenta baixa eficiência produtiva e reprodutiva, com índices reprodutivos muito baixos e insatisfatórios, além de um manejo muitas vezes precário, com pouco ou nenhum controle acerca das diferentes fases que envolvem o ano reprodutivo, como seleção dos reprodutores, estação de monta, estação de parição e processo de desmama. Neste contexto, o planejamento reprodutivo em uma propriedade e a inclusão de estratégias de manejo que maximizem a eficiência reprodutiva, torna-se crucial e de suma importância para a melhoria do desempenho produtivo e, consequentemente, da lucratividade na criação de rebanhos comerciais. A adoção de um adequado manejo reprodutivo, assim como sanitário e nutricional, também está intimamente atrelada à máxima exploração do potencial genético dos animais. Diante da grande importância da reprodução na cadeia produtiva da carne bovina, esta revisão visou reunir e apresentar as principais e mais eficientes estratégias de manejo adotadas para maximização do desempenho reprodutivo e produtivo em rebanhos de corte.

Referências

1. Oliveira JS, Zanini AM, Santos EM. Fisiologia, manejo e alimentação de bezerros de corte. Arq Cienc Vet Zool Unipar. 2007;10(1):39-48.

2. Oliveira LZ, Oliveira CS, Monteiro FM, Lima VFMH, Lima FM, Costa MZ. Efeito da idade sobre as principais características andrológicas de touros Brangus-Ibagé criados extensivamente no estado do Mato Grosso do Sul - Brasil. Acta Sci Vet. 2011;39(1):946.

3. Vieira A, Lobato JFP, Correa ES. Produtividade e eficiência de vacas nelore em pastagem de brachiaria decumbens stapf nos cerrados do Brasil central. Rev Bras Zootec. 2005;34(4):1357-65.

4. Semmelmann CEN, Lobato JFP, Rocha MG. Efeito de sistemas de alimentação no ganho de peso e desempenho reprodutivo de novilhas nelore acasaladas aos 17/18 meses de idade. Rev Bras Zootec. 2001;30(3):835-43.

5. Torres Junior JRS, Melo WO, Elias AKS, Rodrigues LS, Penteado L, Baruselli PS. Considerações técnicas e econômicas sobre reprodução assistida em gado de corte. Rev Bras Reprod Anim. 2009;33(1):53-8.

6. Valle ER, Andreotti R, Thiago LRLS. Estratégias para aumento da eficiência reprodutiva e produtiva em bovinos de corte. Campo Grande: Embrapa-CNPGC; 1998.

7. Barbosa FA, Souza RC. Administração de fazendas de bovinos - leite e corte. Viçosa: Aprenda Fácil Ltda; 2007.

8. Gottschall CS, Ferreira ET, Canellas L, Bittencourt HR. The reproductive performance of beef cows of different ages with calves weaned at three or seven months. Anim Reprod. 2007;4(1/2):42-5.

9. Campos WE, Saueressig MG, Saturnino HM, Souza BM, Amaral TB, Ferreira F. Manejo reprodutivo em gado de corte. Planaltina: Embrapa Cerrados; 2005.

10. Kastelic JP, Cook RB, Coulter GH. Scrotal testicular thermoregulation in bulls. In: Chenowth PJ. Topics in bull fertility [Internet]. Ithaca: International Veterinary Information Service; 2000 [cited 2014 Nov 2]. Available from: http://www.ivis.org.

11. Barbosa RT, Machado R, Bergamaschi MACM. A importância do exame andrológico em bovinos. São Carlos: Embrapa Pecuária Sudeste; 2005. (Circular Técnica, n. 41).

12. Moraes JCF, Horn MM, Rosado A. Avaliação andrológica em touros: qualidade dos indicadores da aptidão reprodutiva em distintos grupos raciais. Cienc Rural. 1998;28(4):647-52.

13. Sereno JRB. Utilização racional de touros em monta natural. Corumbá: Embrapa Pantanal; 2004.

14. Oliveira CMG, Oliveira Filho BD, Fernandes PR, Viu MAO, Gambarini ML, Japur RS. Avaliação da qualidade seminal de reprodutores Bos taurus taurus criados extensivamente na região do Vale do Rio Araguaia. Rev Bras Reprod Anim. 2001;25(2):192-4.

15. Chaves RM, Souza JAT, Nascimento IMR, Lopes JB, Pontes CB, Bezerra FQG, et al. Avaliação da capacidade reprodutiva de touros da raça Nelore através da classificação andrológica por pontos (CAP) e do teste da libido. Med Vet. 2007;1(1):26-32.

16. Quadros DG. Sistemas de produção de bovinos de corte [Internet]. Salvador: Núcleo de Estudos e Pesquisas em Produção Animal; 2005 [cited 2014 Nov 2]. Available from: www.neppa.uneb.br.

17. Marques EG, Santos KJG, Faria WN. Implantação de estação de monta em rebanhos de corte. Rev Eletronica Fac Montes Belos. 2005;1(1):13-21.

18. Santos KJG. Estação de monta: técnica para melhorar e eficiência reprodutiva. São Luis Montes Belos, GO: Jornal das Cidades; 2003.

19. Rocha GP, Ratti JRJ, Jorge AM. Apostila didática sobre bovinocultura de corte - estação de monta. Botucatu, SP; 2005.

20. Valle ER, Andreotti R, Thiago LRLS. Técnicas de manejo reprodutivo em bovinos de corte. Campo Grande, MS: Embrapa Gado de Corte; 2000.

21. Oliveira RL, Barbosa MAAF, Ladeira MM, Silva MMP, Ziviani AC, Bagaldo AR. Nutrição e manejo de bovinos de corte na fase de cria. Rev Bras Saude Prod Anim. 2006;7(1):57-86.

22. Baruselli PS, Reis EL, Marques MO, Nasser LF, Bó GA. The use of hormonal treatments to improve reproductive performance of anestrous beef cattle in tropical climates. Anim Reprod Sci. 2004;82/83:479-86.

23. Maciel MN, Neves JP, Gonçalves PBD, Oliveira JF, Bortolotto EB, Stranier P. Programa hormonal associado ao desmame temporário, na indução de ovulação em vacas de corte. Cienc Rural. 2001;31(3):437-78.

24. Bartolome JA, Archbald LF, Morresey P, Hernandez J, Tran T, Kelbert D, et al. Comparison of synchronization of ovulation and induction of estrus as therapeutic strategies for bovine ovarian cysts in the dairy cow. Theriogenology. 2000;53(3):815-25.

25. Queiroz AAF. Manejo reprodutivo de ruminantes [dissertação]. Mossoró: Universidade Federal Rural do Semi- árido; 2010.

26. Rawson CL. Reproductive management of small dairy farms. In: Morrow DA. Current therapy in theriogenology. Philadelphia, PA: WB Saunder; 1986. p.390-4.

27. Herdt TH. Ruminant adaptations to negative energy balance: influences on the etiology of ketosis and fatty liver. Vet Clin North Am Food Anim Pract. 2000;16(2):215-30.

28. Grummer RR. Nutritional and management strategies for the prevention of fatty liver in dairy cattle. Vet J. 2008;176(1):10-20.

29. Weber C, Hametner C, Tuchscherer A, Losand B, Kanitz E, Otten W, et al. Variation in fat mobilization during early lactation differently affects feed intake, body condition, and lipid and glucose metabolism in high-yielding dairy cows. J Dairy Sci. 2013;96(1):165-80.

30. Lago EP, Pires AV, Susin I, Faria VP, Lago LA. Efeito da condição corporal ao parto sobre alguns parâmetros do metabolismo energético, produção de leite e incidência de doenças no pós-parto de vacas leiteiras. Rev Bras Zootec. 2001;30(5):1544-9.

31. Emerick LL, Dias JC, Gonçalves PEM, Martins JAM, Souza FA, Vale Filho VR, et al. Retorno da atividade ovariana luteal cíclica de vacas de corte no pós-parto: uma revisão. Rev Bras Reprod Anim. 2009;33(4):203-12.

32. Garnsworthy PC. Body condition score in dairy cows: targets for production and fertility. In: Garnsworthy PC, Wiseman J. Recent advances in animal nutrition. Nottingham: Nottingham University Press; 2006. p.61-86.

33. Whitman RW. Weight change, body condition and beef-cow reproduction [Thesis Ph. D.]. Fort Collins, CO: Colorado State University; 1975.

34. Lowman BGN, Scott NA, Somerville SH. Condition scoring of cattle. Edinburgh: The Edinburgh School of Agriculture; 1976.

35. Spitzer JC. Influences of nutrition on reproduction in beef cattle. In: Morrow DA. Current therapy in theriogenology. 2nd ed. Philadelphia: WB Saunders; 1986. p.231-4.
36. Machado R, Corrêa RF, Barbosa RT, Bergamaschi MACM. Escore da condição corporal e sua aplicação no manejo reprodutivo de ruminantes. São Carlos: Embrapa Pecuária Sudeste; 2008. (Circular técnica).

37. Nicholson MJ, Butterworth MH. A guide to condition scoring of Zebu cattle. Addis Ababa: International Livestock Centre for Africa; 1986.

38. Wright IA, Rhind SM, Whyte TK, Smith AJ. Effect of body condition at calving and feeding level after calving on LH profiles and duratin of the post-partum anoestrous period in beef cows. Anim Prod. 1992;55(1):41-6.

39. Kunkle WE, Sand RS, Era DO. Effect of body condition on productivity in beef cattle. In: Fields MJ, Sands RS. Factors affecting calf crop. Boca Raton: CRC Press; 1994. p.167-78.

40. Rodrigues ML. Anestro puerperal em vacas de corte [monografia]. Rio de Janeiro: Universidade Castelo Branco; 2006.

41. Souza AH, Ayres H, Ferreira RM, Wiltbank MC. A new presynchronization system (Double-Ovsynch) increases fertility at first postpartum timed AI in lactating dairy cows. Theriogenology. 2008;70(2):208-15.

42. Santos JEP, Rutigliano HM, Sá Filho MFS. Risk factors for resumption of postpartum estrous cycles and embryonic survival in lactating dairy cows. Anim Reprod Sci. 2009;110(3-4):207-21.

43. Carvalho PD, Souza AH, Amundson MC, Hackbart KS, Fuenzalida MJ, Herlihy MM, et al. Relationships between fertility and postpartum changes in body condition and body weight in lactating dairy cows. J Dairy Sci. 2014;97(6):3666-83.

44. Jung LCS, Louvandini H, Martha Júnior GB. Desempenho de fêmeas Nelore de reposição com suplementação alimentar na seca em pastagens renovadas. Cienc Anim Bras. 2009;10(2):485-95.

45. Del Fava C, Arcaro JRP, Pozzi CR, Arcaro Júnior I, Fagundes H, Pituco EM, et al. Manejo sanitário para o controle de doenças da reprodução em um sistema leiteiro de produção semi-intensivo. Arq Inst Biol. 2003;70(1):25-33.

46. Flores EF, Weiblen R, Vogel FSF, Roehe PM, Alfieri AA, Pituco EM. A infecção pelo vírus da diarréia viral bovina (BVDV) no Brasil: histórico, situação atual e perspectivas. Pesqui Vet Bras. 2005;25(3):125-34.

47. Junqueira JRC, Freitas JC, Alfieri AF, Alfieri AA. Avaliação do desempenho reprodutivo de um rebanho bovino de corte naturalmente infectado com o BoHV-1, BVDV e Leptospira hardjo 1. Semina Cienc Agrar. 2006;27(3):471-80.

48. Del Fava C, Pituco EM, Genovez ME. Diagnóstico diferencial de doenças da reprodução em bovinos: experiência do instituto biológico. Biologico. 2007;69(2):73-9.

49. Mendes MB, Bittar JFF, Pereira WAB, Arduino GGC, Bittar ER, Panetto JCC, et al. Determinação da prevalência das principais doenças da reprodução no rebanho bovino da região de Uberaba-MG. Cienc Anim Bras. 2009(Supl S1):772-7.

50. Manzi MP, Nóbrega DB, Faccioli PY, Troncarelli MZ, Menozzi BD, Langoni H. Relationship between teat - end condition, udder cleanliness and bovine subclinical mastitis. Res Vet Sci. 2012;93(1):430-4.

51. Embrapa. Controle dos principais ectoparasitos e endoparasitos em bovinos de corte no Rio Grande do Sul. Bagé: Embrapa Pecuária Sul; 2000.

52. Carvalho LA, Novaes LP, Gomes AT, Miranda JEC, Ribeiro ACC. Sistema de produção de leite (Zona da Mata Atlântica) [Internet]. Juiz de fora, MG: Embrapa Gado de Leite; 2003 [cited 2014 Nov 2]. Available from: http://sistemasdeproducao.cnptia.embrapa.br/FontesHTML/Leite/LeiteZonadaMataAtlantica/autores.html.

53. Riet-correa F, Schild AL, Mendez MC, Lemos RAA. Doenças de ruminantes e equinos. Pelotas: Universitária; 1998.

54. Grecellé RA, Barcellos JOJ, Neto JB, Costa EC, Prates ER. Taxa de prenhez de vacas nelore x hereford em ambiente subtropical sob restrição alimentar. Rev Bras Zootec. 2006;35(4):1423-30.

55. Cubas AC, Mancio AB, Lesskiu C, Tahira JK. Efeito da amamentação controlada sobre a eficiência reprodutiva de vacas de corte no sul do Paraná. Rev Bras Zootec. 1985;14:247-55.

56. Williams GL, Griffith MK. Sensory and behavioural control of gonadotrophin secretion during suckling-mediated anovulation in cows. J Reprod Fertil. 1995;49:463-75.

57. Short RE, Bellows RA, Staigmiller RB, Berardinelli JG, Custer EE. Physiological mechanisms controlling anestrus and fertility in postpartum beef cattle. J Anim Sci. 2000;68(3):799-816.

58. Yavas Y, Walton JS. Postpartum aciclicity in sucked beef cows: a review. Theriogenology. 2000;54(1):25-55.

59. Montiel F, Ahuja C. Body condition and suckling as factors influencing the duration of postpartum anestrus in cattle: a review. Anim Reprod Sci. 2005;85(1-2):1-26.

60. Segui MS, Weiss RR, Cunha AP, Zoller R. Indução ao estro em bovinos de corte. Arch Vet Sci. 2002;7(2):173-8.

61. Moura ICF, Kuss F, Moletta JL, Menezes LFG, Heirique DS, Lipinski LC, et al. Desempenho de vacas de corte Purunã submetidas a diferentes manejos de amamentação. Pesqui Agropecu Bras. 2014;49(1):49-56.

62. Bell DJ, Spitzer JC, Bums GL. Comparative effects of early weaning or once- daily suckling on occurrence of postpartum estrus in primiparous beef cows. Theriogenology. 1998;50(5):707-15.

63. Gottschall CS. Desmame de terneiros de corte: Como? Quando? Por quê? Guaíba, RS: Editora Agropecuária; 2002.

64. Almeida LSP, Lobato JFP, Schenkel FS. Data de desmame e desempenho reprodutivo de vacas de corte. Rev Bras Zootec. 2002;31(3):1223-9.

65. Moletta JL, Perotto D. Efeito do desmame aos 70 e 210 dias sobre o desempenho ponderal e reprodutivo de vacas de corte. In: Anais do 34a Reunião Anual da Sociedade Brasileira De Zootecnia; 1997; Juiz de Fora. Juiz de Fora: SBZ; 1997. p.397-9.

66. Vaz RZ, Lobato JFP, Restle J. Productivity and efficiency of cow herds submitted to two weaning ages. Rev Bras Zootec. 2010;39(8):1849-56.

67. Cerdótes L, Restle J, Brondani IL, Osmari EK, Soccal DC, Santos MF. Desempenho produtivo de vacas de quatro grupos genéticos submetidas a diferentes manejos alimentares desmamadas aos 42 ou 63 dias pós-parto. Rev Bras Zootec. 2004;33(3):585-96.

68. Restle J, Vaz RZ, Alves Filho SC. Desempenho de vacas charolês e nelore desterneiradas aos três ou sete meses. Rev Bras Zootec. 2001;30(2):499-507.

69. Connor HC, Houghton PL, Lemenager RP, Malven PV, Parfet JR, Moss GE. Effect of dietary energy, body condition and calf removal on pituitary gonadotropins, gonadotropin-releasing hormone (GnRH) and hypothalamic opioids in beef cows. Domest Anim Endocrinol. 1990;7(3):403-11.

70. Pascoal LL, Eifert EC, Restle J. Níveis de proteína bruta para terneiros desmamados aos 66 dias de idade. Rev Bras Zootec. 2000;29(5):1537-44.

71. Restle J, Neumann M, Brondani IL. Produção do superprecoce a partir de bezerros desmamados aos 72 ou 210 dias de idade. Rev Bras Zootec. 2002;31(4):1803-13.

72. Almeida SP, Lobato JFP, Schenkel FS. Idade de desmame e suplementação no desenvolvimento e em características de carcaças de novilhos de corte. Rev Bras Zootec. 2003;32(6):1713-21.

73. Almeida LSP, Lobato JFP. Efeito da idade de desmame e suplementação no desenvolvimento de novilhas de corte. Rev Bras Zootec. 2004;33(6):2086-94.

74. Eifert EC, Restle J, Pascoal LL, Brondani IL, Neumann M, Silva JHS, et al. Bezerros de corte desmamados precocemente alimentados com silagem de triticale associada a diferentes níveis de concentrado. Rev Bras Zootec. 2004;33(6):1806-13.

75. Vaz RZ, Lobato JFP. Efeito da idade de desmame no desempenho reprodutivo de novilhas de corte expostas à reprodução aos 13/15 meses de idade. Rev Bras Zootec. 2010;39(1):142-50.

76. Rodríguez ROL, Segura CVM. Effect of once-daily suckling on postpartum reproduction in zebu-cross cows in the tropics. Anim Reprod Sci. 1995;40:1-5.

77. Bastidas P. Effect of restricted suckling on ovarian activity and uterine involution in Brahman cows. Theriogenology. 1984;21(4):525-32.

78. Pencai FW, Kozicki LE, Da Costa CEMP, Da Silva NL, Moletta JL, Motta JBO. Indução ao estro pós puerperal em bovinos mestiços de corte mediante o emprego de diferentes protocolos de amamentação. Vet Zootec. 2011;18(1):53-62.

79. Browning Jr R, Robert BS, Lewis AW, Neuendorff DA, Randel RD. Effects of postpartum nutrition and once daily suckling on reproductive efficiency and preweaning calf performance in fall–calving Brahman (Bos indicus) cows. J Anim Sci. 1993;72(4):984-9.

80. Strack AG, Moletta JL, Perotto D, Kapp O, Bren L. Efeito da amamentação controlada sobre o desempenho dos terneiros. In: Anais da 40a Reunão Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia; 2003; Santa Maria. Santa Maria: SBZ; 2003. p.53-7.

81. Chemineau P. L’effect bouc: mode d’action et efficacité pour estimuler la réproduction des chèvres en anoestrus. INRA Prod Anim. 1989;2(2):97-104.

82. Martin GB, Milton JT, Davidson RH, Banchero Hunzicker GE, Lindsay DR, Blache D. Natural methods for increasing reproductive efficiency in small ruminants. Anim Reprod Sci. 2004;82-83:231-46.

83. Izard MK. Pheromones and reproduction in domestic animals. In: Vandenbergh JG. Pheromones and reproduction in mammals. New York: Academic Press; 1983. p.253-85.
Publicado
28-09-2018
Como Citar
de Castro, F. C., Fernandes, H., & Verde Leal, C. L. (2018). Sistemas de manejo para maximização da eficiência reprodutiva em bovinos de corte nos trópicos. Veterinária E Zootecnia, 25(1), 41-61. https://doi.org/10.35172/rvz.2018.v25.226
Seção
Artigos de Revisão