Influência da marcha sobre o eritrograma em equinos da raça mangalarga marchador

  • Clarisse S Coelho
  • Vinicius Vaneli Fardin
  • Gabriella Agra de Omena Silva
  • Renan Silva Carvalho
  • Evandro Pereira Neto
Palavras-chave: cavalos, eritrócitos, exercício

Resumo

O objetivo da presente pesquisa foi avaliar a influência do exercício físico (marcha) sobre o
eritrograma de equinos da raça Mangalarga Marchador. Para tal, 15 equinos da referida raça,
nove fêmeas e seis machos, com 4,6±1,9 anos de idade e pesando 399,0±34,0 kg, foram
avaliados em quatro diferentes momentos: antes (T0), 5 minutos (T1), 30 minutos (T2) e 120
minutos (T3) após a execução de 40 minutos de marcha. Amostras de sangue foram obtidas
para determinar volume globular (VG), número de eritrócitos e concentração de hemoglobina.
Posteriormente foram calculados volume corpuscular médio (VCM) e concentração de
hemoglobina corpuscular média (CHCM). As variáveis foram analisadas quanto a
normalidade pelo teste de Kolmorov-Smirnov, seguido de análise de variância e comparações
entre médias pelo teste de Tukey, considerando p<0,05. Os resultados demonstraram que a
marcha influenciou de forma significativa VG (p=0,0016), número de eritrócitos (p=0,0013) e
concentração de hemoglobina (p=0,0004), com maiores valores registrados em T1. Não foram
observadas diferenças para VCM (p=0,8697) e CHCM (p=0,4980). Foi possível concluir que
a marcha no protocolo proposto levou a importantes alterações no eritrograma e tais
alterações devem ser bem compreendidas e caracterizadas para seu uso correto na avaliação
do condicionamento atlético de equinos marchadores.

Referências

1. Kienzle E, Freismuth A, Reusch A. Double blind placebo controlled vitamin E ou
selenium supplementation of Sport horses with unspecified muscle problems. J Nut.
2006;136:2045-7.
2. Marques MS, Fernandes WR, Coelho CS, Mirandola R. Influência do exercício físico
sobre os níveis de lactato plasmático e cortisol sérico em cavalos de corrida. Hora Vet.
2002;22:29-32.
3. Garcia M, Guzman R, Cabezas I, Merino V, Palma C, Pérez R. Evaluación del
entrenamiento tradicional del caballo criollo chileno de rodeo mediante el análisis de
variables. Arch Med Vet. 1999;31:167-76.
4. Kowal RJ, Almosny NRP, Cascardo B, Summa RP, Cury LJ. Avaliação dos valores
hematológicos em cavalos (Equus caballus) da raça Puro-Sangue-Inglês submetidos a teste
de esforço em esteira ergométrica. Rev Bras Cienc Vet. 2006;13:25-31.
5. Ferraz GC, Teixeira Neto AR, D’Angelis FHF, Lacerda Neto JC, Queiroz Neto A.
Alterações hematológicas e cardíacas em cavalos árabes submetidos ao teste de esforço
crescente em esteira rolante. Braz J Vet Res Anim Sci. 2009;46:431-7.
6. Pritchard JC, Burn CC, Barr ARS, Whay HR. Haematological and serum biochemical
reference values for apparently healthy working horses in Pakistan. Res Vet Sci.
2009;87:389-95.
7. Rezende ASC. Aditivos ou suplementos? Mangalarga marchador. Rev Of ABCCMM.
2006;18:44-8.
8. Tyler-McGowan CM, Golland LC, Evans DL, Hodgson DR, Rose RJ. Haematological and
biochemical responses to training and overtraining. Equine Vet J. 1999;30:621-5.
9. Manohar M, Goetz TE, Hassan AS. Effect of prior high intensity exercise-induced arterial
hypoxemia in thoroughbred horses. J Appl Phys. 2001;90:2371-7.
10. Persson S. On blood volume and working capacity in horses. Studies of methodology and
physiological and pathological variations. Acta Vet Scand. 1967;19:189.
11. Miranda RL, Mundim AV, Saquy ACS, Costa AS, Guimarães EC, Gonçalves FC, et al.
Perfil hematológico de equinos submetidos à prova de Team Penning. Pesqui Vet Bras.
2011;31:81-6.
12. Lekeux P, Art T, Linden A, Desmecht D, Amory H. Heart rate, hematological and serum
biochemical responses to show jumping. In: Persson SGB, Lindholm A, Jeffcott LB.
Equine exercise physiology. Davis: ICEEP Publications; 1991. p.385-90.
13. Evans DL. Overview of equine exercise physiology and biochemistry. In: Evans DL.
Training and fitness in athletic horses. Sydney: Rural Industries Research and
Development Corporation; 2000. p.10-32.
14. Machado LP. Eritrograma, glutationa reduzida e superóxido dismutase eritrocitários e
metahemoglobina em equinos da raça Árabe submetidos a exercício em esteira. Efeito da
suplementação com vitamina E (DL-Alfa-tocoferol) [dissertação]. Botucatu: Faculdade
de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista; 2011.
15. Speirs CV. Clinical examination of horses. Pennsilvania: Saunders; 1997.
16. Ralston SL. Equine clinical nutrition: specific problems and solutions. Comp Cont Educ.
1988;10:356-63.
17. Kramer JW. Normal hematology of the horse. In: Feldman BF, Zinkl JG, Jain CN.
Schalm’s veterinary hematology. 5th ed. Philadelphia: Lippincott Williams; 2000.
p.1069-74.
18. Robinson EN. Current therapy in equine medicine. 5th ed. Philadelphia: Saunders; 2003.
19. Balarin MRS, Lopes RS, Kohayagawa A, Laposy CB, Fonteque JH. Valores da
amplitude de distribuição do tamanho dos eritrócitos (RDW) em eqüinos Puro Sangue
Inglês (PSI) submetidos a exercícios de diferentes intensidades. Braz J Vet Res Anim Sci.
2006;43:637-41.
20. Jain NC. Examination of the blood and bone marrow. In: Jain NC. Essentials of
veterinary hematology. Philadelphia: Lea and Febiger; 1993. p.1-18.
21. Evans DL, Harris RC, Snow DH. Correlation of racing performance with blood lactate
and heart rate after exercise in Thoroughbred horses. Equine Vet J. 1993;25:441-5.
Publicado
29-09-2017
Como Citar
S Coelho, C., Vaneli Fardin, V., Agra de Omena Silva, G., Silva Carvalho, R., & Pereira Neto, E. (2017). Influência da marcha sobre o eritrograma em equinos da raça mangalarga marchador. Veterinária E Zootecnia, 24(3), 563-570. https://doi.org/10.35172/rvz.2017.v24.293
Seção
Artigos Originais