Linfoma renal primário em gato doméstico (Felis catus)

Relato de caso

  • Igor Mansur Muniz
  • Evelyn Rabelo Andrade
  • Patricia Regina Voigt
Palavras-chave: gatos, câncer hematopoiético, linfoma

Resumo

Neoplasias primárias renais em gatos são raras e representam menos de 2% de todos os tipos
de câncer, sendo a maioria maligna. Tumores hematopoiéticos são os mais comuns em gatos e
90% são diagnosticados como linfoma, estando entre 30 e 50% de todos os tumores malignos
encontrados nesta espécie. Esse tipo de câncer se origina nas células linfóides encontrados em
órgãos sólidos, como gânglios linfáticos, fígado e intestino, e atualmente é o câncer mais
comum em gatos domésticos com idade média de 11 anos. As formas mais comuns de
apresentação são mediastinal, nodal, extranodal e digestiva. Os sinais clínicos são variados e
relacionados com a localização anatômica em que a doença se desenvolve. A quimioterapia é
o tratamento indicado para as formas sistêmicas, enquanto a radioterapia e a cirurgia
associada ou não à quimioterapia são indicados para formas localizadas. O prognóstico desta
doença é variável e depende da condição clínica do animal, o tipo e estádio de linfoma e da
resposta ao tratamento. O objetivo deste trabalho foi realizar o relato de caso de um gato
macho, sem raça definida, castrado, de 13 anos, que apresentava os seguintes sinais clínicos:
caquexia, aumento do volume abdominal, desidratação, poliúria, polidipsia e perda de apetite.

Os achados clínicos e patológicos confirmaram o linfoma renal; o linfoma renal primário foi
confirmado principalmente pela falta de envolvimento de outros tipos de câncer.

Referências

1. Haney SM, Beaver L, Turrel J, Clifford CA, Klein MK, Crawford S, et al. Survival
analysis of 97 cats with nasal lymphoma: a multi institutional retrospective study (1986-
2006). J Vet Intern Med. 2009;23:287-94.
2. Bertone ER, Snyder LA, Moore AS. Environmental tobacco smoke and risk of malignant
lymphoma in pet cats. Am J Epidemiol. 2002;156:268-73.
3. Vail DM. Feline Lymphoma and leukaemia. In: Withrow SJ, Vail DM. Small animal
clinical oncology. 4th ed. Philadelphia: WB Saunders Elsevier; 2007. p.733-56.
4. Vezzali E, Parodi AL, Marcato OS, Bettini G. Histopathologic classification of 171 cases
of canine and feline non-Hodgkin lymphoma according to the WHO. Vet Comp Oncol.
2010;8:38-49.
5. Gieger T. Alimentary lymphoma in cats and dogs. Vet Clin North Am Small Anim Pract.
2010;41:419-32.
6. Moore AS, Frimberger AE. Anticancer drugs and protocols: traditional drugs. In:
Bonagura JD, Twedt DC. Kirk’s current veterinary therapy XIV. 14th ed. Missouri:
Saunders Elsevier; 2009. p.309-11.
7. Taylor SS, Goodfellow MR, Browne WJ, Walding B, Murphy S, Tzannes S, et al. Feline
extranodal lymphoma: response to chemotherapy and survival in 110 cats. J Small Anim
Pract. 2009;50:584-92.
8. Vail DM. Hematopoietic tumours. In: Ettinger SJ, Feldman EC. Textbook of veterinary
internal medicine. 7th ed. Missouri: Saunders Elsevier; 2010. p.2148-57. vol.2.
9. Kano R, Sato E, Okamura T, Watanabe S, Hasegawa A. Expression of Bcl-2 in feline
lymphoma cell lines. Vet Clin Pathol. 2008;37:57-60.
10. Zwingenberger AL, Marks SL, Baker TW, Moore PF. Ultrasonographic evaluation of the
muscularis propria in cats with diffuse small intestinal lymphoma or inflammatory bowel
disease. J Vet Intern Med. 2010;24:289-92.
11. Bridgeford EC, Marini RP, Feng Y, Parry NMA, Rickman B, Fox JG. Gastric
Helicobacter species as a cause of feline gastric lymphoma: a viable hypothesis. Vet
Immunol Immunopathol. 2008;123:106-13.
12. Dalek CR, Calazans SG, Nardi AB. Oncologia em cães e gatos. 1a ed. São Paulo: Roca;
2009.
Publicado
31-03-2017
Como Citar
Mansur Muniz, I., Rabelo Andrade, E., & Regina Voigt, P. (2017). Linfoma renal primário em gato doméstico (Felis catus): Relato de caso. Veterinária E Zootecnia, 24(1), 120-124. Recuperado de https://rvz.emnuvens.com.br/rvz/article/view/329
Seção
Relatos de Casos

Most read articles by the same author(s)