INVESTIGAÇÃO METAGENÔMICA EM QUEIJOS TIPO COLONIAIS, PRODUZIDOS COM LEITE PASTEURIZADO E COMERCIALIZADOS NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, BRASIL

Palavras-chave: queijo tipo colonial; metagenômica; inspeção de produtos de origem animal; saúde pública.

Resumo

Leite e derivados são alimentos muito susceptíveis a ataques de micro-organismos. Sua fiscalização no Brasil está a cargo das Inspeções Municipais, Estaduais ou Federais, sendo a verificação da qualidade higiênico-sanitária dos alimentos uma atividade de extrema importância. Este estudo utilizou a análise metagenômica para investigar sequencias genéticas microbianas em 12 marcas de queijo tipo colonial produzidos sob diferentes regimes de fiscalização pública, e comercializados no estado do Rio Grande do Sul em dois municípios distintos. Foi identificado DNA de micro-organismos pertencentes a quatro filos microbianos: Acinetobacteria, Bacteroidetes, Firmicutes e Proteobacteria. Dentre os resultados mais relevantes, sequências genéticas de micro-organismos patogênicos ou prejudiciais à tecnologia do leite foram evidenciados, com os gêneros Acinetobacter, Bacillus e Pseudomonas ocorrrendo em 100% das amostras avaliadas. Outras bactérias de importância em Saúde pública, como as pertencentes à Família Enterobacteriaceae e o gênero Staphylococcus foram detectados e são discutidos. À comparação das medianas de detecção nos 3 níveis de fiscalização, quando da avaliação por pares, evidenciou-se diferença estatística entre as esferas municipal e federal (PT= 0,03), com maior mediana registrada em nível municipal. À avaliação entre os municípios, não foi evidenciada diferença significativa (PMW= 0,81). Sugere-se melhor qualidade microbiológica do queijo, e/ou leite utilizado como matéria-prima, pertencentes à produção submetida à Inspeção Federal em relação à Municipal.

Referências

1. Oliveira MN. Tecnologia de Produtos Funcionais. São Paulo: Editora Atheneu; 2009.
2. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Produção da pecuária municipal [internet]. Rio de Janeiro: IBGE; 2016 [cited 2018 Sept 20]. Available from: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/84/ppm_2016_v44_br.pdf
3. Abrahão RMCM, Nogueira PA, Malucelli MIC. O comércio clandestino de carne e leite no Brasil e o risco da transmissão da tuberculose bovina e de outras doenças ao homem: Um problema de saúde pública. Arch Vet Science. 2005; 10(2):1-17. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/avs.v10i2.4409
4. Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e do Abastecimento. Decreto nº 9.013 de 29 de março de 2017, alterado pelo Decreto nº 9.069 de 31 de maio de 2017. Regulamento de Inspeção Industrial e Sanitária de Produtos de Origem Animal (RIISPOA). Brasília: MAPA; 2017. Available from: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/decreto/d9013.htm
5. Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Portaria Nº 146 de 07/03/1996. Regulamento Técnico de Identidade e Qualidade de Produtos Lácteos. Brasília: MAPA; 1996. Available from: http://extranet.agricultura.gov.br/sislegis-consulta/consultarLegislacao.do?operacao=visualizar&id=1218
6. Evangelista-Barreto NS, Santos GCF, Souza JS, Bernardes, FS, Silva, IP. Queijos artesanais como veículo de contaminação de Escherichia coli e estafilococos coagulase positiva resistentes a antimicrobianos. Rev Bras Hig Sanid Anim. 2016; 10(1), 55-67. Available from: http://www.higieneanimal.ufc.br/seer/index.php/higieneanimal/article/view/301/1457
7. Escobar-Zepeda A, de León, AV, Sanchez-Flores A. The road to metagenomics: from microbiology to DNA sequencing technologies and bioinformatics. Front Genet. 2015; 6(348):1-15. DOI: 10.3389/fgene.2015.00348
8. Verdier-Metz I, Gagne G, Bornes S, Monsallier F, Veisseire P, Delbès-Paus C et al. Cow teat skin, a potential source of diverse microbial populations for cheese production. Appl Environ Microbiol. 2012; 78(2):326-333. DOI: 10.1128/AEM.06229-11
9. Saad N, Amin W, Mostafa S. Detection of Acinetobacter species in milk and some dairy products. Assiut Vet Med J. 2018; 64 (156), 34-40. Available from: https://www.researchgate.net/publication/333853143_DETECTION_OF_ACINETOBACTER_SPECIES_IN_MILK_AND_SOME_DAIRY_PRODUCTS
10. Almasaudi SB. Acinetobacter spp. as nosocomial pathogens: Epidemiology and resistance features. Saudi J. Biol. 2018; 25(3), 586-596. DOI: 10.1016/j.sjbs.2016.02.009
11. Rossi GAM, Aguilar, CEG, Silva HO, Vidal AMC. Bacillus cereus group: genetic aspects related to food safety and dairy processing. Arq Inst Biol. 2018; 85. DOI: 10.1590/1808-1657000232017
12. Menezes MFC, Simeoni CP, Etchepare MA, Huerta K, Bortoluzzi,DP, Menezes C. Microbiota e conservação do leite. REGET- Rev. Eletrônica Gest., Educ. Tecnol. Ambient. 2014; 18(5), 76-89. DOI: 10.5902/2236117013033
13. Skeie S. Milk quality requirements for cheesemaking. In Improving the Safety and Quality of Milk. Woodhead Publishing. 2010; 433-453. DOI: 10.1533/9781845699437.3.432
14. Araújo R, Monteiro MS, Ferreira CLF, Ribeiro J, JI Furtado MM. Diagnóstico socioeconômico, cultural e avaliação dos parâmetros físico-químicos e microbiológicos do queijo Minas artesanal da região de Araxá. Viçosa: UFV; 2004. Available from: https://www.locus.ufv.br/handle/123456789/9041
15. Borges, MF, Nassu RT, Pereira JL, de Andrade, APC, Kuaye AY. Perfil de contaminação por Staphylococcus e suas enterotoxinas e monitorização das condições de higiene em uma linha de produção de queijo de coalho. Ciência Rural. 2008; 38(5), 1431-1438. DOI: 10.1590/S0103-84782008000500037.
Publicado
01-03-2021
Como Citar
1.
Remor A, Bello de Vasconcelos TC, Silva Belo V, Zanella R, Davi dos Santos E, Lotar Dickel E. INVESTIGAÇÃO METAGENÔMICA EM QUEIJOS TIPO COLONIAIS, PRODUZIDOS COM LEITE PASTEURIZADO E COMERCIALIZADOS NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, BRASIL. RVZ [Internet]. 1º de março de 2021 [citado 13º de maio de 2021];28:1-. Disponível em: https://rvz.emnuvens.com.br/rvz/article/view/475
Seção
Artigos Originais