REFRIGERAÇÃO DE SÊMEN CANINO EM MEIO DILUENTE À BASE DE ÁGUA DE COCO (COCOS NUCIFERA) NATURAL.

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35172/rvz.2023.v30.1121

Palavras-chave:

Palavras-chave: análise seminal; cão; inseminação artificial; reprodução animal.

Resumo

RESUMO

A inseminação artificial em cadelas contribui para o melhoramento genético da espécie, previne algumas doenças sexualmente transmissíveis através da cópula e possibilita a reprodução de animais que não poderiam copular de forma natural, seja por motivos anatômicos, geográficos ou comportamentais. Todavia, nem sempre é possível utilizar o sêmen fresco, sendo assim necessário um diluente para resfriar e mantê-lo viável por determinado período. Diante disso, o objetivo com este trabalho foi analisar o sêmen canino diluído em água de coco e refrigerado, à 5 ºC em diferentes tempos. Foram utilizados cinco cães da raça Hounds do Brasil, realizando três colheitas de sêmen de cada animal, com intervalos de sete dias. Os ejaculados foram mantidos a temperatura de 37 ºC e realizado análises macroscópicas (volume, cor, aspecto e odor) e microscópicas (motilidade, vigor, concentração e morfologia espermática). Em seguida, os ejaculados foram diluídos em água de coco natural a uma concentração de 200 milhões de espermatozoides/mL, e mantidos à temperatura de 5 °C, por até 72 horas. Nos intervalos de seis, doze, vinte e quatro, trinta e seis, quarenta e oito, e setenta e duas horas, as amostras foram avaliadas quanto a motilidade e vigor espermático. Os ejaculados frescos apresentaram em média volume de 6,2 mL, cor branca, aspecto aquoso a leitoso, odor “sui generis”, motilidade espermática de 89,5 %, vigor espermático 4,3, concentração média de 418 x106 espermatozoides/mL e 7,3% de alterações patológicas. Após o início do resfriamento à 5 ºC, os valores de motilidade e vigor diminuíram com o passar do tempo, sendo os menores valores encontrados após 48 e 72 horas.   O diluente a água de coco in natura mostrou-se eficiente para refrigeração de sêmen canino, à 5 ºC, conservando-o por um período de até 36h após a colheita, conforme preconizado pelo Colégio Brasileiro de Reprodução Animal.

Referências

DUTRA, T. et al. Inseminação artificial em cadelas. Revista Científica Eletrônica de Ciências Aplicadas da FAIT- Faculdade de ciências sociais e agrárias de Itapeva, 2015. Disponível em: http://fait.revista.inf.br/imagens_arquivos/arquivos_destaque/oRCP2HLFvalFTgW_2015-2-3-15-45-34.pdf. Acesso em 01 de julho de 2022.

DINIZ, P. Reprodução canina. Projeto Criador, 2012. Disponível em: https://vdocuments.site/paulo-diniz-reproducao-canina.html. Acesso em: 02 de maio de 2022.

BARROS, T.B; TONIOLLI, R. Uso potencial da água de coco na tecnologia do sêmen. Revista Brasileira de. Reprodução Animal, Belo Horizonte, v. 35, n. 4, p. 400-407, out./dez, 2011. Disponível em: http://www.cbra.org.br/pages/publicacoes/rbra/v35n4/pag%20400-407.pdf. Acesso em 23 de junho de 2022.

SILVA, A. R. Atualidades sobre a criopreservação do sêmen de cães. Palestra apresentada no XVII Congresso Brasileiro de Reprodução Animal, 31 de maio a 2 de junho de 2007, Curitiba/PR. Revista Brasileira de Reprodução Animal, Belo Horizonte, vol.31, n.1, p.119-127, jan./mar. 2007. Disponível em: http://www.cbra.org.br/pages/publicacoes/rbra/download/RB088%20Silva%20pag%

-127.pdf. Acesso em 20 de maio de 2022.

GUIMARÃES, D.B.; et al. Qualidade espermática durante a curva de resfriamento do sêmen suíno diluído em água de coco em pó visando sua criopreservação. Revista Ciência Animal Brasileira, Goiânia, v.19, 1-16, e-38250, 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cab/a/9tQHtm7H96mPn4Tk95DQVyP/abstract/?lang=pt. Acesso em 07 de julho de 2022.

BRASILEIRO, L.S.; et al. Coconut Water as an Extender Component for Cooled Equine Sperm. Journal of Equine Veterinary Science, Volume 78, July 2019, Pages 69-73. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0737080619300371. Acesso em 23 de junho de 2022. DOI: https://doi.org/10.1016/j.jevs.2019.03.213

SANTOS, B. M. B.; et al. Congelação do sêmen de pequenos ruminantes sem uso de gema de ovo utilizando bases vegetais em substituição à gema de ovo. Anais do IX Congresso Norte e Nordeste de Reprodução Animal (CONERA 2018); Belém, PA, 10 a 12 de setembro de 2018. Disponível em: http://www.cbra.org.br/portal/downloads/publicacoes/rbra/v42/n3-4/p096-100%20(RB735).pdf. Acesso em 06 de julho de 2022.

ARAGÃO, W. M. A importância do coqueiro-anão verde. Artigos EMBRAPA Coletânea rumos e debates. 2000. Disponível em: https://www.uov.com.br/cursos-online-cultivo-e-processamento-de-coco/artigos/a-importancia-do-coqueiro-anao-verde2. Acesso em 07 de julho de 2022.

NUNES J.F.; SALGUEIRO C.C.M. Utilização da água de coco como diluidor de sêmen de caprinos e ovinos. Revista Científica de Produção Animal, v.1, p.17-26, 1999. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rcpa/article/view/42608. Acesso em 07 de julho de 2022.

TONIOLLI R. Morfologia dos espermatozoides de suíno, diluídos no diluidor de Beltsville (BTS) adicionados do ácido 3-indol acético. Revista Ciência Animal, v.9, p.61-65, 1999. Disponível em: http://www.uece.br/cienciaanimal/dmdocuments/Artigo2.1999.2.pdf. Acesso em 07 de julho de 2022.

COLÉGIO BRASILEIRO DE REPRODUÇÃO ANIMAL - CBRA. Manual para exame andrológico e avaliação de sêmen animal. 3ª ed. Belo Horizonte: CBRA, 2013. 104p.

GUNAWAN, W. N. F. et al. Coconut Water Based Extender Effects on Motility,Viability, and DNA Integrity of Chilled Kintamani Dog Semen. Veterinary Science and Medicine Journal, vol 4, n. 1, p. 17-21, 2016 . Disponível em: https://ojs.unud.ac.id/index.php/jikh/article/view/26527/16844. Acesso em 01 de julho de 2022.

LIMA, R. F. Utilização da água de coco em pó, diluidor de Kenney, leite UHT e Tris-gema de ovo na criopreservação de sêmen de cães. 2020. 33p.TCC (Curso de Bacharelado em Medicina Veterinária) -Universidade Federal da Paraíba, UFPB, João Pessoa, 2020. Disponível em: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/17419. Acesso em 01 de julho de 2022.

CARDOSO, J. F. S.et al. Diferentes concentrações de gema de ovo na qualidade do sêmen canino diluído em ACP®-106 e resfriado a 4 °C. Comunicata Scientiae, vol. 1, n. 2, p.146-152, 2010. Disponível em: https://core.ac.uk/download/pdf/327127598.pdf. Acesso: 01 de julho de 2022

PUJA, K.; et al. A Comparative Study on the Effects of Coconut Water Based Extenders on the Quality of Kintamani Dog Semen Preserved at 4 ºC. Advances in Animal and Veterinary Sciences. May 2018 | Volume 6 | Issue 5 | Page 192-196. DOI: 10.17582/journal.aavs/2018/6.5.192.196. DOI: https://doi.org/10.17582/journal.aavs/2018/6.5.192.196

MELO, C. C. S. Avaliação da eficácia dos diluidores tris ou água de coco em pó (ACP-106®), associado a aloe vera (Aloe barbadensis miller), na conservação de sêmen canino. Tese de doutorado. Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia. UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO, REDE NORDESTE DE BIOTECNOLOGIA, Recife, 2015.Disponível em: http://www.tede2.ufrpe.br:8080/tede2/bitstream/tede2/4694/2/Cibele%20Cavalcanti%20Souza%20de%20Melo.pdf. Acesso em 1 de julho de 2022.

Downloads

Publicado

2023-04-10

Como Citar

1.
Francisco Santos A, Oliveira Dias JC, Leite Albeny AC. REFRIGERAÇÃO DE SÊMEN CANINO EM MEIO DILUENTE À BASE DE ÁGUA DE COCO (COCOS NUCIFERA) NATURAL. RVZ [Internet]. 10º de abril de 2023 [citado 26º de maio de 2024];30:1-10. Disponível em: https://rvz.emnuvens.com.br/rvz/article/view/1121

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)