Controle de pulgas em cervo-do-pantanal (Blastocerus dichotomus) de cativeiro com uso de coleira com imidacloprida e flumetrina

  • ANDRE LUIZ MOTA DA COSTA ZOO DE SOROCABA
  • RODRIGO HIDALGO FRICIELLO TEIXEIRA DOUTORANDO UNESP BOTUCATU
  • MARIANA HORTA PASCHOALOTTI ZOO DE SOROCABA
  • RODE PAMELA GOMES ZOO DE SOROCABA
  • DANIEL ANGELO FELIPPI ZOO DE SOROCABA
  • PAOLLA NICOLE FRANCO ZOO DE SOROCABA
Palavras-chave: Ctenocephalides felis; zoológico; cervídeo; ectoparasiticida

Resumo

O cervo-do-pantanal (Blastocerus dichotomus), é o maior cervídeo do continente sul-americano e figura na lista de animais ameaçados de extinção, segundo o IBAMA e a IUCN. A espécie tem uma população muito reduzida ex-situ, estimada em cem indivíduos. Dentre os principais problemas dessa espécie em cativeiro temos a puliciose. Essa infestação pode causar anemia expressiva, inapetência e óbito. O controle desses parasitas é realizado de diversas formas, com combate das pulgas nos animais e no ambiente, sendo que o controle conjunto é o mais eficaz. No entanto, o controle das pulgas nos animais é bastante restrito, tanto pelo temperamento do animal, quanto pela inexistência de um produto eficaz e de longa ação. Esse trabalho testou uma coleira a base de imidacloprida e flumetrina, preconizada para uso em cães domésticos, por ser de aplicação única e de longa duração. A coleira se mostrou muito eficiente por seis meses na eliminação das pulgas, associada a aspersão de deltametrina no recinto; sem ocorrência de efeitos adversos.

Publicado
20-11-2019
Como Citar
MOTA DA COSTA, A. L., FRICIELLO TEIXEIRA, R. H., HORTA PASCHOALOTTI, M., GOMES, R. P., FELIPPI, D. A., & FRANCO, P. N. (2019). Controle de pulgas em cervo-do-pantanal (Blastocerus dichotomus) de cativeiro com uso de coleira com imidacloprida e flumetrina. Veterinária E Zootecnia, 26, 1-7. https://doi.org/10.35172/rvz.2019.v26.177
Seção
Relatos de Casos