Agressões por cães e gatos em municípios da região noroeste do estado de São Paulo

  • Luzia Helena Queiroz Universidade Estadual Paulista
  • Bruno Fonseca Martins da Costa Andrade
  • Doralice de Souza Sumida
Palavras-chave: animais domésticos, mordeduras, SINAN, notificação de doenças, raiva

Resumo

As agressões provocadas por animais domésticos, em especial por cães e gatos, constituem-se em um problema sério de saúde pública no Brasil. O objetivo deste estudo foi avaliar as características das agressões ocorridas em municípios com mais de 20 mil habitantes na Região Noroeste do Estado de São Paulo. Realizou-se um levantamento em arquivos de dados oficiais da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, tendo como base os anos de 2008 a 2013. Ocorreram 9.411 casos de agressões por animais domésticos predominantemente na área urbana dos municípios. As agressões por cães foram as mais notificadas (83,3%), seguidas por gatos (12,7%) e outros animais (4%), em sua maioria domiciliados. Registrou-se aumento dos casos de agressões durante o período de estudo, mantendo-se constante a relação entre agressões por cães domiciliados e não domiciliados. Houve uma distribuição uniforme entre o gênero dos agredidos sendo masculino (50,13%) e feminino (49,87), com uma maior frequência na faixa etária entre 0 - 14 (30,06%), em todos os municípios analisados. Em crianças e adolescentes abaixo de 14 anos houve predominância de ferimentos em membros inferiores, cabeça e pescoço, enquanto que em maiores de 14 anos, a maior ocorrência foi em mãos/pés e membros inferiores. As mordeduras corresponderam a 85,39% dos casos notificados e as arranhaduras 11,37%. Foram observadas diferenças estatisticamente significantes entre os municípios da região estudada em relação à incidência das agressões e à sua distribuição entre os gêneros.

Publicado
25-02-2019
Como Citar
Queiroz, L. H., Fonseca Martins da Costa Andrade, B., & de Souza Sumida, D. (2019). Agressões por cães e gatos em municípios da região noroeste do estado de São Paulo. Veterinária E Zootecnia, 26, 1-11. https://doi.org/10.35172/rvz.2019.v26.215
Seção
Artigos Originais