Agenesia ovariana unilateral em gata

Relato de caso

  • Alex Cardoso de Melo Cardoso de Melo Pós-graduando em Clínica Cirúrgica de Cães e Gatos - HVU/UFPI
  • Filipi Alexandre do Nascimento Silva Doutorando em Ciência Animal pela Universidade Federal do Piauí- UFPI
  • Amanda da Costa Andrade Pós-graduanda em Clínica Cirúrgica de Cães e Gatos - HVU/UFPI
  • Igor Rogério Araújo de Sousa Graduando em Medicina Veterinária pela Universidade Federal do Piauí - UFPI
  • Felipe Soares Magalhães Graduando em Medicina Veterinária pela Universidade Federal do Piauí - UFPI
  • Suellen Alves Lages Graduanda em Medicina Veterinária pela Universidade Federal do Piauí - UFPI
  • Maylane Tavares Ferreira da Silva Graduanda em Medicina Veterinária pela Universidade Federal do Piauí - UFPI
  • Qu´éoma Sthefane Alves de Oliveira Graduanda em Medicina Veterinária pela Universidade Federal do Piauí - UFPI
Palavras-chave: anomalia congênita, ovário, ovariosalpingohisterectomia

Resumo

Anomalias reprodutivas em fêmeas domésticas são de rara ocorrência e caracterizam-se na grande maioria dos casos pela ausência de sintomatologia clínica que possa ser percebida pelos proprietários, dessa maneira o diagnóstico ocorre muitas vezes de forma incidental durante OSH, necropsia ou celiotomia exploratória. Este artigo descreve o achado incidental de agenesia ovariana unilateral direita em gata SRD submetida a OSH em programa de castração solidária. Na ocasião, não foram realizados exames complementares pré-cirúrgicos, estando a avaliação do animal restrita apenas a exame físico geral e palpação abdominal. A abordagem foi realizada por meio de acesso mediano ventral. Após a exposição do corno uterino esquerdo foi constatada inexistência do ovário esquerdo, que foi confirmada mediante palpação cranial do complexo arteriovenoso ovariano (CAVO) até a superfície renal. Não houveram dificuldades na realização das manobras de hemostasia, no entanto, a ausência de exames de imagem pode aumentar o risco cirúrgico, sobretudo para profissionais ou estudantes inexperientes. Apesar de ser uma condição de simples resolução cirúrgica, deve-se evitar demasiada e brusca tração do CAVO devido ao risco de complicações decorrentes de sua ruptura.

Publicado
12-10-2019
Como Citar
de Melo, A. C. de M. C., Silva, F. A. do N., Andrade, A. da C., Sousa, I. R. A. de, Magalhães, F. S., Lages, S. A., Silva, M. T. F. da, & Oliveira, Q. S. A. de. (2019). Agenesia ovariana unilateral em gata: Relato de caso. Veterinária E Zootecnia, 26, 1-4. https://doi.org/10.35172/rvz.2019.v26.356
Seção
Relatos de Casos