Relação entre medidas biométricas e peso corporal em ovinos da raça texel

  • Fernando Augusto Grandis
  • Francisco Fernandes Junior
  • Luiz Fernando Coelha da Cunha
  • Carla Bompiani d' Ancora Dias
  • Edson Luis de Azambuja Ribeiro
  • Camila Constantino
  • Natália Albieri Koritiaki
  • Andressa Amorim Cestari
Palavras-chave: alometria, barimetria, compacidade corporal, controle zootécnico, perímetro torácico

Resumo

Objetivou-se avaliar a predição do peso corporal de ovinos da raça Texel, por meio de regressões lineares e não-lineares com base nas medidas corporais de perímetro torácico, comprimento corporal, altura de cernelha e circunferência escrotal, bem como descrever o comportamento do crescimento das medidas em relação ao peso. Foram utilizados dados de 200 animais da raça Texel. Os dados foram coletados por técnicos treinados durante exposições agropecuárias que ocorreram no estado do Paraná entre os anos de 2009 e 2014. Os dados de machos e fêmeas foram analisados separadamente. Determinou-se as correlações entre as características estudadas. Todas as características foram significativamente correlacionadas, com o perímetro torácico apresentando maior correlação com o peso corporal (r=0,93 para machos e r=0,90 para fêmeas). Dentre os modelos estatísticos gerados para a predição do peso, os que consideraram o perímetro torácico e altura foram os mais precisos. O comprimento corporal não foi satisfatório na predição. Ao se testar as regressões não-lineares, foi observado que as medidas biométricas apresentaram crescimento alométrico negativo em relação ao peso corporal, indicando que essas medidas aumentam mais rapidamente do que o peso.As medidas corporais, principalmente o perímetro torácico, podem ser usadas como método alternativo para obtenção de peso dos animais.

Referências

1. Souza S, Leal A, Barioni C, Matos A, Morais J, Araújo M. Utilização de medidas biométricas para estimar peso vivo em ovinos. Arch Latinoam Procuccion Animal. 2009;17(3):61-6.
2. Castro FAB, Ribeiro ELA, Koritiaki NA, Mizubuti IY, Silva LDDF, Pereira ES, et al. Desempenho de cordeiros Santa Inês do nascimento ao desmame filhos de ovelhas alimentadas com diferentes níveis de energia1. Semina Cienc Agrar. 2012;33 Suppl 2:3379–88.
3. Silva DC, Azevêdo MR, Alves AA, Campelo JEG, Oliveira ME, Malhado CHM. Estimativa do peso vivo através do perímetro torácico de ovinos Santa Inês. Rev Cient Prod Anim. 2006;8(2):41-6.
4. Araújo Filho JT, Costa RG, Fraga AB, Sousa WH De, Neto SG, Batista ASM, et al. Efeito de dieta e genótipo sobre medidas morfométricas e não constituintes da carcaça de cordeiros deslanados terminados em confinamento. Rev Bras Saude Prod Anim. 2007;8(4):394-404.
5. Koritiaki NA, Ribeiro ELA, Scerbo DC, Mizubuti IY, Silva LDF, Barbosa MAAF, et al. Fatores que afetam o desempenho de cordeiros Santa Inês puros e cruzados do nascimento ao desmame. Rev Bras Saude Prod Anim. 2012;13(1):258-70.
6. Huxley J. Problems of relative growth. London: Methuen; 1932.
7. Furusho Garcia IF, Olalquiaga Perez JR, Pereira IG, Rodrigues Costa TI, Martins MO. Estudo alométrico dos tecidos da carcaça de cordeiros Santa Inês puros ou mestiços com Texel, Ile de France e Bergamácia. Rev Bras Zootec. 2009;38(3):539-46.
8. Yáñez EA, Resende KT, Ferreira ÂCD, Medeiros AN, Silva Sobrinho AGD, Pereira Filho JM, et al. Utilização de Medidas Biométricas para Predizer Características da Carcaçaa de Cabritos Saanen. Rev Bras Zootec. 2004;33(6):1564-72.
9. R Core Team. R: a language and environment for statistical computing. Vienna, Austria: R Foundation for Statistical Computing; 2017.
10. Akaike H. A new look at the statistical model identification. IEEE Trans Automat Contr. 1974;19(6):716-23.
11. Rocha MA da, Ribeiro EL de A, Mizubuti IY, Silva L das DF da. Parâmetros de crescimento e suas correlações em idades entre 60 a 240 dias na carpa húngara (Cyprinus carpio). Semina Cienc Agrar. 2002;23(1):29-34.
12. Grandis FA, Ribeiro ELA, Mizubuti IY, da Silva LDF, Bumbieris Junior VH, do Prado OPP, et al. Performance, nutrient intake and ingestive behavior of lambs fed with different levels of soybean cake in replacement of soybean meal. Rev Bras Saude Prod Anim. 2015;16(3):558-70.
13. Reis GL, Albuquerque FHMAR, Valente BD, Martins GA, Teodoro RL, Ferreira MBD, et al. Predição do peso vivo a partir de medidas corporais em animais mestiços Holandês/Gir. Cienc Rural. 2008;38(3):778-83.
14. Santana A, Martins Filho R. Medidas de circunferência escrotal em ovinos deslanados. Arq Esc Med Vet Univ Fed Bahia. 1996;18(1):1-12.
15. Cunha Fillho LFC, Almeida FC de RFABJ, Mello Sterza FA de, Okano W, ManducaTrapp S. Predição do peso corporal a partir de mensurações corporais em ovinos Texel. Arq Ciencia Vet Zool UNIPAR. 2010;13(1):5-7.
16. Turini T, De Azambuja Ribeiro EL, Alves SJ, Mizubuti IY, Das Dores Ferreira Da Silva L. Desempenho de bovinos inteiros e castrados em sistema intensivo de integração lavoura-pecuária. Semina Cienc Agrar. 2015;36(3):2339-52.
17. Teixeira MPB, Barros NN, Araujo AM, Villaroel AS. Relação entre medidas corporais e peso vivo em caprinos das raças Saanen e Anglo-Nubiana. Rev Cient Prod Anim. 2000;2(2):178-89.
Publicado
14-12-2018
Como Citar
Grandis, F. A., Junior, F. F., da Cunha, L. F. C., d’ Ancora Dias, C. B., Ribeiro, E. L. de A., Constantino, C., Koritiaki, N. A., & Cestari, A. A. (2018). Relação entre medidas biométricas e peso corporal em ovinos da raça texel. Veterinária E Zootecnia, 25(2/4), 1-8. https://doi.org/10.35172/rvz.2018.v25.57
Seção
Artigos Originais