Determinação dos valores de colesterol-ldl de equinos por espectrofotometria submetidos a exercício em esteira e suplementados com vitamina “e”

  • Pollyanny Ferreira Costa
  • Maria Carolina Gobbi de Oliveira
  • Letícia Andreza Yonezawa
  • Marcos Jun Watanabe
  • Aguemi Kohayagawa
  • Tatiana de Sousa Barbosa
Palavras-chave: cavalos, lipídios, espectrofotômetro, antioxidante

Resumo

A lipoproteína de baixa densidade (LDL) faz parte de um grupo de lipoproteínas que, por sua natureza anfifílica, são responsáveis pelo transporte de colesterol plasmático, sendo esse carreamento importante, uma vez que o colesterol é insolúvel no plasma sanguíneo. Sabe-se que a principal fonte de energia dos cavalos, para a contração basal dos músculos, é obtida a partir dos ácidos graxos livres proveniente do tecido adiposo e os corpos cetônicos, produtos da quebra de ácidos graxos provenientes do fígado, processo que gera espécies reativas de oxigênio (ERO), que, em excesso, leva a um estresse oxidativo celular. Para evitar o dano resultante desse processo, o organismo tem um sistema de defesa antioxidantes, que conta com a participação da vitamina E (dl-α-tocoferol). Quando a LDL se encontra elevada, o colesterol pode se depositar na luz dos vasos sanguíneos, diminuindo o seu calibre e podendo, desse modo, causar o enrijecimento da parede do vaso sanguíneo e a formação de placas de ateroma nos cavalos. Normalmente, os valores desse colesterol LDL são obtidos pela equação de Friedewald, por isso neste estudo objetivou-se determinar os valores de colesterol LDL por espectrofotometria em equinos submetidos à exercício físico em esteira e suplementados com vitamina “E”. Para tal, foram selecionados dez cavalos hígidos da raça Árabe e Crioulo, em que as amostras foram processadas em duplicata utilizando os kits comerciais LDL Direto (BioClin®) por meio de espectrofotômetro semiautomático BA-88A (Mindray®). Neste estudo, não se obteve diferença estatística significante entre os tempos analisados e nem com a suplementação de vitamina “E”, com o protocolo estabelecido.

Biografia do Autor

Pollyanny Ferreira Costa

Graduanda em Medicina, Universidade Vila Velha (UVV)

Maria Carolina Gobbi de Oliveira

Graduanda em Medicina, Universidade Vila Velha (UVV)

Letícia Andreza Yonezawa

Centro Ciências Agroveterinária UDESC

Marcos Jun Watanabe

Depto. Cirurgia e Anestesiologia Veterinária – FMVZ-UNESP

Aguemi Kohayagawa

Depto. Clínica Veterinária, FMVZ-UNESP

Tatiana de Sousa Barbosa

Pós-graduanda em Ciência Animal, Universidade Vila Velha - UVV

Referências

1. Noleto PG. Perfil bioquímico de equinos submetidos a provas de esforço físico [dissertação]. Universidade Federal de Uberlândia e Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia; 2012.
2. Morgado E, Galzerano L. Utilização de óleos em dietas para equinos. Revista Eletrônica de Veterinária, 2006; 7.
3. Ribeiro RM. Inclusão de Gordura na Alimentação de Equinos [tese]. Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia e Departamento de Nutrição e Produção Animal;2007.
4. Fassio PO et al. Uso do Óleo de Canola na Alimentação de Equinos Atletas. In: II Semana de Ciência e Tecnologia do IFMG do campus Bambuí; 2009. Instituto Federal de Minas Gerais; Zootecnia do campus Bambuí; 2009.
5. Duarte PC. Avaliação do metabolismo energético de cavalos em provas de longa distância: Accutrend® Plus versus laboratório [dissertação]. Universidade de Brasília e Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária; 2013.
6. Santos JE, Guimaraes AC, Diament J. Consenso Brasileiro Sobre Dislipidemias Detecção, Avaliação e atamento. Arq Bras Endocrinol Metab. São Paulo,1999; 43:287- 305.
7. Motta VT. Bioquímica Clínica para o Laboratório - Princípios e Interpretações. Rio de Janeiro:Editora Medbook, 5ª Ed; 2009.
8. Brandi RA. Parâmetrossangüíneos de cavalos de póloemAtividade, suplementados com óleo de girassol[dissertação]. Universidade Federal de Lavras; 2004.
9. Kaneko JJ,Harvey JW, Bruss, ML. Clinical Biochemistry ofDomestic Animals. EstadosUnidos: Elsevier, 6ª edição; 2008.
10. Osorio, J.H. Determinación de los niveles de colesterol LDL en una espécie conpatrón HDL. Rev. investig. vet. Perú, Lima, 2013; 24.
11. Bauer JE. Metabolismo comparado de lípidos y lipoproteínas. Pet´s Ciencia, 1997;13: 362-376.
12. Baigent, C, Burbury K, Wheeler D. Premature cardiovascular disease in chronic renal failure. Lancet, 2000; 35(9224):147-52.
13. Avellini, L.; Chiaradia, E.; Gaiti, A. Effect of exercise training, selenium and vitamin E on some free radical scavengers in horses (Eqquscaballus). Comparative Biochemistry and Physiology Part B, 1999; 123.
14. Vieira WSV. Perfil bioquímico e capacidade antioxidante total em cavalos de polo suplementados com selênio e vitamina E[tese]. Instituto de Veterinária e Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, 2011.
15. Dias DCR. Estresse oxidativo na fisiopatogenia de enfermidades de equinos. In: II simpósio alagoano de medicina equina; 2012, Revista Brasileira de Medicina Equina. Suplemento 1, v. 40. 2012.
16. Catania, A. S.; Barros, C. R. de; Ferreira, S. R. G. Vitaminas e minerais com propriedades antioxidantes e risco cardiometabólico: controvérsias e perspectivas. Arq Bras Endocrinol Metab, São Paulo, 2009; 53:550-9.
17. Yonezawa, L.A, et al. Efeito da suplementação com vitamina E sobre os metabolismos oxidativo e cardíaco em equinos submetidos a exercício de alta intensidade. Arq. Bras. Med. Vet. Zootec., 2015; 67:71-79.
18. Watanabe, M.J.; Silveira, V.F.; Machado, L.P. et al. Aplicação da espirometria durante teste padrão de exercício progressivo em esteira para avaliação da troca gasosa respiratória de equinos da raça Árabe. Arch. Vet. Sci., v.14, p.17-24, 2009.
19. Kaneko, J.J., Harvey J.W., Bruss, M. L. Clinical Biochemistry of Domestic Animals. Elsevier, 2008; 6.
20. Brandi RA. Parâmetros sangüíneos de cavalos de póloem Atividade, suplementados com óleo de girasol dissertação]. Universidade Federal de Lavras; 2004.
21. Kurcz EV. Lipoprote in profiles of the horse in response to increased dietary fat and exercise [dissertação]. University of Arizona; 1992.
22. Osorio, O.J.; Uribe-Velazquez, L. Comparación de los métodos Directo y de Fried ewald para la determinación de los niveles de colesterol LDL enel equino. Rev. MVZ Cordoba, Córdoba, 2011; 16.
23. Assenza, A, et al. Lipid Utilization Pathways Induced by Early Training in Standardbred Trotters and Thorough breds. Journal of Equine Veterinary Science, 2012; .32:704–710.
24. Hasso, S. A, et al. Serum glucose concentration and lipid profile in racing horses. Iraqi Journal of Veterinary Sciences, 2011; 26:1-3.
25. Gonzaga, I. V. F. et al. Qualidade espermática e perfil plasmático de lipídeos em garanhões suplementados com óleo de arroz semi-refinado com alto teor de gamaorizanol. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science. São Paulo, 2012; 49: 215-220.
Publicado
04-12-2018
Como Citar
Costa, P. F., Oliveira, M. C. G. de, Yonezawa, L. A., Watanabe, M. J., Kohayagawa, A., & Barbosa, T. de S. (2018). Determinação dos valores de colesterol-ldl de equinos por espectrofotometria submetidos a exercício em esteira e suplementados com vitamina “e”. Veterinária E Zootecnia, 25(1), 112-119. https://doi.org/10.35172/rvz.2018.v25.21
Seção
Artigos Originais