Efeito de extratos de luffa cylindrica, xanthosoma sagittifolium e momordica charantia sobre o crescimento mycelial de saprolegnia spp.

Palavras-chave: PANCs, saprolegníase, aquicultura, tratamento alternativo, sustentabilidade

Resumo

Entre as principais doenças infecciosas em peixes, as causadas por organismos zoospóricos são importantes, especialmente a saprolegníase. Essas doenças podem afetar poucos animais ou até mesmo toda a população do ambiente de produção. O uso de tratamentos alternativos para doenças infecciosas em animais aquáticos tem se mostrado eficaz. Evita a mortalidade de parte da cultura, bem como a contaminação da água por componentes químicos. Dentro deste cenário, destaca-se o uso de plantas, principalmente plantas alimentícias não convencionais (PANCs). O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito dos extratos aquosos de Luffa cylindrica, Xanthosoma sagittifolium e Momordica charantia sobre o crescimento micelial de Saprolegnia spp. Os extratos obtidos da maceração de folhas secas e moídas foram incorporados em ágar batata dextrose (BDA), nas concentrações de 0, 5, 15, 25 e 50%. Mais tarde, os discos de papel de filtro contendo o micélio de Saprolegnia spp. foram aplicados no ágar e incubados a 25°C. As avaliações foram realizadas a cada 24 horas, por 10 dias. No estudo, todas as concentrações do extrato de M. charantia tiveram ação inibitória sobre o crescimento micelial da ordem de 75% de Saprolegnia spp., podendo ser considerada uma alternativa promissora para o controle desse patógeno.

Publicado
19-11-2019
Como Citar
1.
Bertan GAP, Carlotto AH, da Silva VG, de Brito JCSK, Giesel A, Siqueira AK. Efeito de extratos de luffa cylindrica, xanthosoma sagittifolium e momordica charantia sobre o crescimento mycelial de saprolegnia spp. RVZ [Internet]. 19º de novembro de 2019 [citado 13º de maio de 2021];260:1-. Disponível em: https://rvz.emnuvens.com.br/rvz/article/view/364
Seção
Artigos Originais