Megaesofago segmentar em um ovino da raça dorper

  • Erika Rondon Lopes
  • Samuel Monzem
  • Maria Thereza Bonfim Ens
  • Regina de Cassia Veronezi
  • Pedro Eduardo Brandini Néspoli
Palavras-chave: carneiro, esôfago, endoscopia, radiologia

Resumo

Um ovino adulto, macho, da raça Dorper com histórico de regurgitação e timpanismo crônico pós-prandial foi submetido a exames de imagem. No exame radiográfico simples da região cervical e torácica foi observado desvio ventral da traqueia e presença de gás na área de projeção do esôfago torácico. O esofagograma com sulfato de bário revelou retenção do meio de contraste e dilatação moderada da porção do esôfago situada entre a quarta e a nona vértebras torácicas. Na avaliação endoscópica foi confirmado diagnóstico de megaesôfago segmentar, à medida que foram verificadas distensão da porção torácica do esôfago, acúmulo de fluído e alimento e hipomotilidade na área afetada, sem qualquer alteração das mucosas ou sinal de estenose.

Referências

1. Watrous BJ. Esôfago. In: Thrall DE. Diagnóstico de radiologia veterinária. Rio de Janeiro: Elsevier; 2010.
2. Gelbert HB. Alimentary system. In: Mcgarin MD, Zachary JF. Pathologic basis of veterinary disease. 4th ed. St. Louis: Mosby Elsevier; 2007. p.301-92.
3. Sturion DJ, Sturion MAT, Sturion TT, Sturion ALT, Saliba R, Diamante G, et al. Correção cirúrgica de persistência de arco aórtico direito em felino de dois anos: relato de caso. J Bras Cienc Anim. 2008;1:86-3.
4. Braun U, Steiger R, Flückiger M, Bearth G, Guscetti F. Regurgitation due to megaesophagus in a ram. Can Vet J. 2000;31:391-2.
5. Silva Jr LC, Arruda LCP, Silva DGB, Ramos GS, Arruda LCP, Soares FAP, et al. Megaesôfago em caprino: análise radiográfica. Suplemento 1 – In: Anais do 8º Congresso Brasileiro de Buiatria; 2009; Belo Horizonte, Minas Gerais. Belo Horizonte: ABB; 2009. p.111-6.
6. Jalilzadeh-Amin G, Hashemiasl S. Megaoesophagus in the upper cervical oesophagus in a steer: a case report. Vet Med. 2015;1:48-1.
7. Damé MCF, Riet-Corrêa F, Schild AL. Doenças hereditárias e defeitos congênitos diagnosticados em búfalos (Bubalus bubalis) no Brasil. Pesqui Vet Bras. 2013;7:831-9.
8. Peters M, Kock R, Kämmerling J, Wohlsein P. Persistent right aortic arch in a yearling captive wood bison (Bison bison Athabascae). J Zoo Wildl Med. 2002;33:386-8.
9. Ulutas B, Sarierler M, Bayramli G, Ocal K. Macrosopic findings of idiophatic congenital megaoesophagus in a calf. Vet Rec. 2006;1:26.
10. Radostits OM, Gay CC, Blood DC, Hinchcliff KW. Clínica veterinária: um tratado de doenças dos bovinos, ovinos, suínos, caprinos e eqüinos. 9a ed. Rio de Janeiro. Guanabara Koogan; 2010.
11. Nelson RW, Couto CG. Anomalias do anel vascular. In: Nelson RW, Couto CG. Medicina interna de pequenos animais. São Paulo: Manole; 1998. p.125.
12. Longshore RC. Megaesôfago. In: Tilley LP, Smith FWK. Consulta Veterinária em 5 minutos: canina e felina. 3a ed. São Paulo: Manole; 2008. p.950-1.
13. Marcolongo-Pereira C, Schild AL, Soares MP, Vargas Jr SF, Riet-Correa F. Defeitos congênitos diagnosticados em ruminantes na Região Sul do Rio Grande do Sul. Pesqui Vet Bras. 2012;30:816-26.
14. Schild AL. Defeitos congênitos. In: Riet-Correa F, Schild AL, Lemos RAA, Borges JR. Doenças de ruminantes e equídeos. 3a ed. Santa Maria: Palotti; 2007. p.25-55.
15. Sherding RG, Johnson SE, Tams TR. Esophagoscopy. In: Tams TR. Small animal endoscopy. 2th ed. St. Louis: Mosby; 1999. p.39-96.
Publicado
14-12-2018
Como Citar
Rondon Lopes, E., Monzem, S., Ens, M. T. B., Veronezi, R. de C., & Néspoli, P. E. B. (2018). Megaesofago segmentar em um ovino da raça dorper. Veterinária E Zootecnia, 25(2/4), 1-5. https://doi.org/10.35172/rvz.2018.v25.71
Seção
Relatos de Casos

Most read articles by the same author(s)