TERMOGRAFIA INFRAVERMELHA NA AVICULTURA

Autores

  • Fayane Morais Vieira Instituto Federal Goiano Campus Rio Verde https://orcid.org/0000-0001-6571-0116
  • Alison Batista Vieira Silva Gouveia Universidade Federal de Goiás https://orcid.org/0000-0002-2041-1582
  • Lorrayne Moraes de Paulo Universidade Federal de Goiás https://orcid.org/0000-0001-6100-0571
  • Stéfane Alves Sampaio Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano
  • Kelly Fernanda Borges Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano
  • Nathan Ferreira da Silva Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano
  • Fabiana Ramos dos Santos Instituto Federal Goiano Campus Rio Verde https://orcid.org/0000-0002-0287-1681
  • Cibele Silva Minafra Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano https://orcid.org/0000-0002-4286-2982

DOI:

https://doi.org/10.35172/rvz.2022.v29.888

Palavras-chave:

avicultura; bem-estar animal; conforto térmico; termografia infravermelha.

Resumo

A avicultura brasileira é considerada a atividade agropecuária de maior destaque mundial. Avicultura de corte é uma das atividades de grande relevância na economia, nos últimos anos gerou um faturamento anual de US$ 20bilhões. Logo, para manter a posição em produção e exportação o país vem buscando inovações para atender as exigências internacionais de qualidade e de bem-estar animal. Para  a produção as aves se fazem necessário um ambiente interno adequado. Para isso é necessário temperaturas e umidades adaptadas para cada idade da ave. Estudos utilizando a termografia infravermelha vem se tornando uma das tecnologias mais requisitadas na área de produção animal, sendo um método não invasivo capaz de avaliar a temperatura através da energia emitida pela superfície do corpo animal e transformá-la em uma imagem visível ao olho humano.A partir do exposto, o objetivo do presente estudo foi discutir o uso da termografia infravermelha na avicultura, com ênfase em frangos, galinhas poedeiras e codornas. Para tanto realizou-se um estudo descritivo com procedimento técnico de revisão de literatura. Foi possível observar que a tecnologia de termografia infravermelha é uma ferramenta que vem sendo utilizada em diversas pesquisas, especialmente que envolvem as galinhas poedeiras e frangos de corte,  e se mostram altamente eficazes e seguras. Em codornas esses estudos ainda são escassos. Demostrando assim que mais estudos devem ser desenvolvidos com esses animais. A utilização da termografia infravermelha é uma alternativa para determinar o impacto das condições ambientais na produção animal, auxiliando na tomada de decisão e promovendo a saúde e o bem-estar dos animais.o objetivo do presente estudo foi discutir o uso da termografia infravermelha na avicultura, com ênfase em frangos, galinhas poedeiras e codornas. Para tanto realizou-se um estudo descritivo com procedimento técnico de revisão de literatura. Foi possível observar que a tecnologia de termografia infravermelha é uma ferramenta que vem sendo utilizada em diversas pesquisas, especialmente que envolvem as galinhas poedeiras e frangos de corte,  e se mostram altamente eficazes e seguras. Em codornas esses estudos ainda são escassos. Demostrando assim que mais estudos devem ser desenvolvidos com esses animais. A utilização da termografia infravermelha é uma alternativa para determinar o impacto das condições ambientais na produção animal, auxiliando na tomada de decisão e promovendo a saúde e o bem-estar dos animais.o objetivo do presente estudo foi discutir o uso da termografia infravermelha na avicultura, com ênfase em frangos, galinhas poedeiras e codornas. Para tanto realizou-se um estudo descritivo com procedimento técnico de revisão de literatura. Foi possível observar que a tecnologia de termografia infravermelha é uma ferramenta que vem sendo utilizada em diversas pesquisas, especialmente que envolvem as galinhas poedeiras e frangos de corte,  e se mostram altamente eficazes e seguras. Em codornas esses estudos ainda são escassos. Demostrando assim que mais estudos devem ser desenvolvidos com esses animais. A utilização da termografia infravermelha é uma alternativa para determinar o impacto das condições ambientais na produção animal, auxiliando na tomada de decisão e promovendo a saúde e o bem-estar dos animais.

Biografia do Autor

Fayane Morais Vieira, Instituto Federal Goiano Campus Rio Verde

Graduanda em Zootecnia pelo Instituto Federal Goiano Campus Rio Verde

Alison Batista Vieira Silva Gouveia, Universidade Federal de Goiás

Doutorando em Zootecnia pela Universidade Federal de Goiás

Lorrayne Moraes de Paulo, Universidade Federal de Goiás

Mestranda em Zootecnia pela Universidade Federal de Goiás

Stéfane Alves Sampaio, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano

Mestranda em Zootecnia pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano

Kelly Fernanda Borges, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano

Graduanda em Zootecnia pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano

Nathan Ferreira da Silva, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano

Graduando em Zootecnia pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano

Fabiana Ramos dos Santos, Instituto Federal Goiano Campus Rio Verde

Docente no programa de Pós-graduação em Zootecnia no Instituto Federal Goiano Campus Rio Verde

Cibele Silva Minafra, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano

Docente do progrma de Pós-graduação em Zootecnia no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano

Referências

Rosalen K, Camerini NL, Piazzetta HVL, Berenchtein B, Mota DA. Avaliação da temperatura corporal de frangos de corte usando imagens termográficas. Braz. J. of Develop. 2020; 6(6):42176-42184. https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-671 DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-671

Abreu VMN, & Abreu PG. Os desafios da ambiência sobre os sistemas de aves no Brasil. Rev. Bras. Zootec. 2011; 40(5):1-14.

Mogami CA. Desenvolvimento de metodologias para determinação do bem-estar e massa corporal de frangos de corte por meio de análise digital de imagens. 2009 [tese]. Viçosa: Universidade Federal de Viçosa; 2009.

Ferreira VMOS, Francisco NS, Belloni M, Aguirre GMZ, Caldara FR, Nääs IA, Garcia RG, Almeida Paz IL, Polycarpo GV. Infrared termography applied to the evaluation of metabolic heat loss of chicks fed with different energy densities. Braz. J. Poult. Sci. 2011; 1(3):113-118. https://doi.org/10.1590/S1516-635X2011000200005 DOI: https://doi.org/10.1590/S1516-635X2011000200005

Vitorasso G, Pereira DF. Análise comparativa do ambiente de aviários de postura com diferentes sistemas de acondicionamento. Rev. Bras. Eng. Agríc. Ambient. 2009; 13(6):788-794. https://doi.org/10.1590/S1415-43662009000600018 DOI: https://doi.org/10.1590/S1415-43662009000600018

Araújo FE, Nääs IA, Garcia RG, Lima NDS, Ponso R. Produção de frangos de corte em aviários Dark House com diferentes fontes de iluminação. Enciclopédia Biosfera. 2014; 10(18):87-96.

Nascimento GR, Nääs IA, Baracho MS, Pereira DF, Neves DP. Termografia infravermelho na estimativa de conforto térmico de frangos de corte. Rev. Bras. Eng. Agríc. Ambient. 2014; 18(6):658-663. https://doi.org/10.1590/S1415-43662014000600014 DOI: https://doi.org/10.1590/S1415-43662014000600014

Roberto JVB, Souza BB. Utilização da termografia de infravermelho na medicina veterinária e na produção animal. J. Anim. Behav. Biometeorol. 2014; 2(3):73-84. https://doi.org/10.14269/2318-1265/jabb.v2n3p73-84 DOI: https://doi.org/10.14269/2318-1265/jabb.v2n3p73-84

Leão JM, Lima JAM, Pôssas FP, Pereira LGR. Uso da termografia infravermelha na pecuária de precisão. Cadernos Técnicos de Veterinária e Zootecnia. 2015; 2(79):23-37.

Ferreira KD, Ávila Filho SH, Bertolino JF, Silva LAF, Vulcani VAS. Termografia por infravermelho em medicina veterinária. Enciclopédia Biosfera. 2016; 13(23):1298-1313. DOI: https://doi.org/10.18677/Enciclopedia_Biosfera_2016_115

Torquato JL, Souza JR. JBF, Queiroz JPAF, Costa LM. Termografia infravermelha aplicada a emas (Rhea americana). J. Anim. Behav. Biometeorol. 2015; 3(2):51-56. http://dx.doi.org/10.14269/2318-1265/jabb.v3n2p51-56 DOI: https://doi.org/10.14269/2318-1265/jabb.v3n2p51-56

Neto AM. Termorregulação em frangos de corte. In: Medeiros JÁ, Niro CM; Medeiros, JMP. Produção Animal e Vegetal: Inovações e Atualidades. Jardim do Serido-Rn: I Congresso Brasileiro de Produção Animal e Vegetal, Organizado Pela Agron Food Academy, 2021. Cap. 31. p. 283-298. DOI: https://doi.org/10.53934/9786599539633-31

Amaral G, Guimarães D, Nascimento JC, Custodio S. Avicultura de postura: estrutura da cadeia produtiva, panorama do setor no Brasil e no mundo e o apoio do BNDES. BNDES Setorial, 2016. 4(3):167-207. http://web.bndes.gov.br/bib/jspui/handle/1408/9579

Espindola CJ. Trajetórias do progresso técnico na cadeia produtiva de carne de frango do Brasil. Geosul, 2012; 27(53):89-114. https://doi.org/10.5007/2177-5230.2012v27n53p89 DOI: https://doi.org/10.5007/28888

Curtis SE. Environmental management in animal agriculture. The Iowa State University Press, 1983. 409p.

Souza CF, Baêta FC, Tinoco IFF, Freitas LCSR, Cândido MGL. Características ambientais dos aviários adotados atualmente no Brasil e respostas no desempenho produtivo. Animal Business Brasil, 2017. Disponível em: https://animalbusiness.com.br/producao-animal/infraestrutura-e-equipamentos/caracteristicas-ambientais-dos-aviarios-adotados-atualmente-no-brasil-e-respostas-no-desempenho-produtivo/.

Macari M, Furlan RL, Gonzales E. Fisiologia Aviária Aplicada a Frangos de Corte. Ampliada. Jaboticabal: editora FUNEP/UNESP, 2002.

Floriano LS. Fisiologia da termorregulação. In: Avicultura: anatomia e fisiologia das aves domésticas. Urutaí: Rede E-Tec Brasil, p. 80-85, 2013.

Abreu PG, Abreu VMN. Conforto térmico para aves. Concórdia: Embrapa Suínos e Aves, 2004. 5p. (Comunicado Técnico).

Furlan RL, Macari M. Termorregulação. In: Fisiologia aviária aplicada a frangos de corte. FUNEP/UNESP, Jaboticabal. p. 209- 230. E. ed, 2002.

Nazareno AC, Pandorfi H, Almeida GL, Giongo PR, Pedrosa EM, Guiselini C. Avaliação do conforto térmico e desempenho de frangos de corte sob regime de criação diferenciado. Rev. Bras. Eng. Agríc. Ambient. 2009; 13(6):802-808. https://doi.org/10.1590/S1415-43662009000600020 DOI: https://doi.org/10.1590/S1415-43662009000600020

Costa EMS, Dourado LRB, Merval RR. Medidas para avaliar o conforto térmico em aves. Pubvet. 2012; 6(31): 1450-1454. DOI: https://doi.org/10.22256/pubvet.v6n31.1452

Moura PS, Furtado DA, Oliveira JFS, Neto JPL, Rodrigues VP. Temperatura superficial e emissão de calor sensível de codornas japonesas mantidas em diferentes temperaturas. Congresso Técnico Científico da Engenharia e da Agronomia. CONTECC’2016. Foz do Iguaçu - PR 29 de agosto a 1 de setembro de 2016.

Batista J. Estresse térmico e seu impacto na criação das aves: um breve relato. Avicultura Industrial. 2017. https://www.aviculturaindustrial.com.br/imprensa/estresse-termico-e-seu-impacto-na-criacao-das-aves-um-breve-relato-por-juliana/20170926-133753-d548

Santana MHM, Saraiva EP, Costa FGP, Júnior JPF, Santana AMMA, Alves AR. Ajuste dos níveis de energia e proteína e suas relações para galinhas poedeiras em diferentes condições térmicas. Pubvet. 2018; 12(1):1-12. https://doi.org/10.22256/pubvet.v12n1a20.1-12 DOI: https://doi.org/10.22256/pubvet.v12n1a20.1-12

Franzini BD, Cruz LCF, Sampaio AS, Borges KF, Barros HSS, Santana FXC, Gouveia ABVS, Paulo LM, Minafra CS. Indicadores sanguíneos hematológicos e hormonais do estresse na avicultura. Res., Soc. Dev. 2022; 11(3): e16111326303. http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v11i3.26303 DOI: https://doi.org/10.33448/rsd-v11i3.26303

Zanusso JT, Oliveira RFM, Donzele JL, Ferreira RA, Rostagno HS, Euclydes RF, Valerio SR. Níveis de energia metabolizável para frangos de corte de 1 a 21 dias de idade mantidos em ambiente de conforto térmico. R. Bras. Zootec. 1999; 28(5): 1068-1074. https://doi.org/10.1590/S1516-35981999000500024 DOI: https://doi.org/10.1590/S1516-35981999000500024

Sousa Junior JC, Rocha FRT, Coelho KO. Análise bibliométrica sobre galinha e frango caipira/colonial. Res., Soc. Dev. 2020; 9(8):54-63. http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i8.6354 DOI: https://doi.org/10.33448/rsd-v9i8.6354

Cassuce DC. Determinação das faixas de conforto térmico para frangos de corte de diferentes idades criados no Brasil. 2011[tese]. Viçosa: Universidade Federal de Viçosa.

Ferreira RA. Ambiência em construções rurais para aves. In: Ferreira RA. Maior produção com melhor ambiente para aves, suínos e bovinos. Viçosa: Aprenda Fácil, 2005. 371p.

Santos RC, Ávalo H, Nääs IA, Jordan RA, Machado ST. Estimativa do conforto térmico em aviário de frango de corte usando termografia infravermelha. In: XLIII Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola – CONBEA. Campo Grande, 2014.

Fairchild MCYB. Sete Conselhos fundamentais para o manejo da ventilação em túnel, AviNews Brasil. 2019. link de acesso: https://avicultura.info/pt-br/sete-conselhos-fundamentais-para-o-manejo-da-ventilacao-em-tunel/

Oliveira RFM, Zanusso JT, Donzele JL, Ferreira RA, Albino LFT, Valerio SR, Oliveira Neto AR, Carmo HM. Níveis de energia metabolizável para frangos de corte de 1 a 21 dias de idade mantidos em ambiente de alta temperatura. R. Bras. Zootec. 2000; 3(6):810-816. https://doi.org/10.1590/S1516-35982000000300024 DOI: https://doi.org/10.1590/S1516-35982000000300024

Nobakht A, Tabatbaei S, Khodaei S. Effects of different sources and levels of vegetable oils on performance, carcass traits and accumulation of vitamin e in breast meat of broilers. Curr. Res. J. Biol. Sci. 2011; 3(6):601-605. https://maxwellsci.com/jp/abstract.php?jid=CRJBS&no=148&abs=11

Nascimento GR, Pereira DF, Nääs IA, Rodrigues LHA. Índice fuzzy de conforto térmico para frangos de corte. Eng. Agríc. 2011; 31(2):219-229. https://doi.org/10.1590/S0100-69162011000200002 DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-69162011000200002

Ávalo, H. Estimativa do conforto térmico em aviário de frango de corte usando termografia infravermelha. 2014 [Dissertação]. Dourados: Faculdade de Ciências Agrárias da Universidade Federal da Grande Dourados.

Médrad L, Tochoiri H. Histoire de la Thermochimie, Publications de L'Université de Provence: Aix-en-Provence, 1994.

Bassalo, JMF. A crônica do Calor: Calorimetria. Rev. Bras. Ens. Fis. 1992; 14(1):29-38. http://www.sbfisica.org.br/rbef/pdf/vol14a06.pdf

Quinn TJ. Temperature. Academic Press: London, 1990.

López JC. 5 Manejo para melhorar qualidade do pinto. AviNews Brasil, 2019 – Link de acesso: https://avicultura.info/pt-br/5-manejos-para-melhorar-a-qualidade-dos-pintos/

Mcgee TD. Principles and Methods of Temperature Measurement. John Wiley & Sons: Nova Iorque, 1988.

Graciano DE. Aplicações da termografia infravermelha na produção animal. 2013 [Dissertação]. Dourados: Faculdade de Ciências Agrárias, Universidade Federal da Grande Dourados.

Vilar AB, De Jesus VLB, Matos RG, Marques LCO, Zuim FA, Souza JM, Salgado RP. Medição de temperatura: O saber comum ignorado nas aulas experimentais. Rev. Bras. Ens. Fis. 2015; 37(2):2501-2507. http://dx.doi.org/10.1590/S1806-11173721770 DOI: https://doi.org/10.1590/S1806-11173721770

Bernardes AT. 2012. Temperatura. Disponível em: http://otzsrvbom.otimize.com:8080/jspui/bitstream/2050011876/424/1/banner_04_temperatura.pdf. Acesso em 09 mar 2022.

Eddy AL, Van hoogmoed LM, Snyder JR. The role of thermographyin the management of equine lameness. Vet J. 2001; 3(6):162-172-181. https://doi.org/10.1053/tvjl.2001.0618 DOI: https://doi.org/10.1053/tvjl.2001.0618

Ziproudina N, Ming Z, Hänninen OOP. Plantar infrared thermography measurements and low back pain intensity. J. Manipulative Physiol. Ther. 2006; 5(9):219-22. https://doi.org/10.1016/j.jmpt.2006.01.003 DOI: https://doi.org/10.1016/j.jmpt.2006.01.003

Nääs IA, Romanini CEB, Nascimento DPNGR, Vercellino RA. Distribuição da temperatura superficial de frangos de corte com 42 dias de idade. Sci. Agric. 2010; 67(5):497-502. https://doi.org/10.1590/S0103-90162010000500001 DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-90162010000500001

Aerts M, Wathes CM, Berckmans D. Dynamic data-based modeling of heat production and growth of broiler chickens: development of an integrated management system. Biosyst. Eng. 2003; 84(3):257-266. https://doi.org/10.1016/S1537-5110(02)00285-4 DOI: https://doi.org/10.1016/S1537-5110(02)00285-4

Tattersall GJ, Andrade DV, ABE A.S. Heat exchange from the toucan bill reveals a controllable vascular thermal radiator. Science. 2009; 32(5):468-470. https://doi.org/10.1126/science.1175553 DOI: https://doi.org/10.1126/science.1175553

Dunbar MR, Johnson SR, Rhyan JC, Mccollum M. Use of infrared thermography to detect thermographic changes in mule deer (Odocoileus hemionus) experimentally infected with foot - and - mouth disease. J. Zoo Wildl. Med. 2009; 40(5):296-301. https://doi.org/10.1638/2008-0087.1 DOI: https://doi.org/10.1638/2008-0087.1

Weissenböck NM, Weiss CM, Schwammer HM, Kratochvil H. Thermal windows on the body surface of African elephants (Loxodonta africana) studied by infrared thermography. J. Therm. Biol. 2010; 3(5):182-188. https://doi.org/10.1016/j.jtherbio.2010.03.002 DOI: https://doi.org/10.1016/j.jtherbio.2010.03.002

Coelho CGH. Qualidade da carne e bem-estar em frangos de corte criados em ambiente enriquecido. 2021 [Dissertação]. Botucatu: Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia.

Alves FMS. Calor metabólico de frangos de corte e poedeiras alimentados com diferentes fontes lipídicas. 2012 [Dissertação]. Dourados: Universidade Federal da Grande Dourados.

Coelho DR. Sousa FC, Baptista F, Cruz VF, Tinôco IF, Souza CF. Use of analysis and processing of digital images for evaluation and control of animal behavior in hot climates. Agric. Eng. Int. 2018; 3(2):23-35. https://cigrjournal.org/index.php/Ejounral/article/view/4698

Gade R, Moeslund TB. Thermal cameras and applications: A survey. Mach. Vis. Appl. 2014; 25(1):245-262. https://doi.org/10.1007/s00138-013-0570-5 DOI: https://doi.org/10.1007/s00138-013-0570-5

Bilgili SF, Alley MA, Hess JB, Blake JP, Macklin KS, Sibley JL. Influence of bedding material on footpad dermatitis in broiler chickens. J. Appl. Poult. Res. 2009; 18(4):583-589. https://doi.org/10.3382/japr.2009-00023 DOI: https://doi.org/10.3382/japr.2009-00023

Hoffmann G, Ammon C, Volkamer L, Sürie C, Radko D. Sensor-based monitoring of the prevalence and severity of foot pad dermatitis in broiler chickens. Br. Poult. Sci. 2013; 54(5):553–561. https://doi.org/10.1080/00071668.2013.830174 DOI: https://doi.org/10.1080/00071668.2013.830174

Jacob FG, Bracho MS, Nääs IA, Souza R, Sartor K. Conferência FACTA 2014.

Shepherd EM, Fairchild BD. Footpad dermatitis in poultry. Poult. Sci. 2010; 89(10):2043-2051. https://doi.org/10.3382/ps.2010-00770 DOI: https://doi.org/10.3382/ps.2010-00770

Mendes AS, Paixão SJA, Marostega JB, Restelatto RC, Oliveira PAV, Possenti JCA. Mensuração de problemas locomotores e de lesões no coxim plantar em frangos de corte. Arch. Zootec. 2012; 61(234):217-228. https://dx.doi.org/10.4321/S0004-05922012000200006 DOI: https://doi.org/10.4321/S0004-05922012000200006

Martins RS, Hötzel MJ, Poletto R. Influence of in-house composting of reused litter on litter quality, ammonia volatilisation and incidence of broiler foot pad dermatitis. Br. Poult. Sci. 2013; 54(6):669-676. https://doi.org/10.1080/00071668.2013.838747 DOI: https://doi.org/10.1080/00071668.2013.838747

Nääs IDA, Graciano DE, Garcia RG, Santana MRD, Neves DP. Heat loss in one day old pullets inside a hatchery. Eng. Agríc. 2014; 34(4):610-616. https://doi.org/10.1590/S0100-69162014000400001 DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-69162014000400001

Donato DCZ, Gandra ERS, Garcia PD, Reis CB, Gameiro AH. A questão da qualidade no sistema agroindustrial do ovo. In: 47º Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural, 2009, Porto Alegre-RS. Anais do SOBER, 2009. p.1-13.

Daghir NJ. Poultry production in hot climates. Cabi, 2008. DOI: https://doi.org/10.1079/9781845932589.0000

Loyau T, Zerjal T, Rodenburg TB, Fablet J, Tixier-Boichard M, Pinard-van der Laan MH, Mignon-Grasteau S. Heritability of body surface temperature in hens estimated by infrared thermography at normal or hot temperatures and genetic correlations with egg and feather quality. Animal, 2016; 10(10):1594-1601. https://doi.org/10.1017/S1751731116000616 DOI: https://doi.org/10.1017/S1751731116000616

Moe RO, Bohlin J, Flø A, Vasdal G, Stubsjøen SM. Hot chicks, cold feet. Physiol. Behav. 2017; 179(3):42-48. https://doi.org/10.1016/j.physbeh.2017.05.025 DOI: https://doi.org/10.1016/j.physbeh.2017.05.025

Alves FMS, Felix GA, Almeida Paz ICL, Nääs IA, Souza GM, Caldara FR, Garcia RG. Impact of exposure to cold on layer production. Braz. J. Poult. Sci. 2012; 14(3):223-226. https://doi.org/10.1590/S1516-635X2012000300010 DOI: https://doi.org/10.1590/S1516-635X2012000300010

Camerini NL, Silva RC, Nascimento JWB, Oliveira DL, Souza BB. Variação da temperatura superficial de aves poedeiras criadas em dois sistemas de criação utilizando termografia. 2016; 12(2):145-152. http://dx.doi.org/10.30969/acsa.v12i2.665

Oliveira DL, Nascimento JWB, Camerini NL, Silva RC, Furtado DA, Araújo TGP. Desempenho e qualidade de ovos de galinhas poedeiras criadas emgaiolas enriquecidas e ambiente controlado. Rev. Bras. Eng. Agríc. Ambiente. 2014; 18(11):45-56. https://doi.org/10.1590/1807-1929/agriambi.v18n11p1186-1191 DOI: https://doi.org/10.1590/1807-1929/agriambi.v18n11p1186-1191

Pereira DF, Vitorasso G, Oliveira SC, Kakimoto SK, Togashi CK, Soares NM. Correlations between thermal environment and egg quality of two-layer commercial strains. Braz. J. Poult. Sci. 2008; 10(2):81-88. https://doi.org/10.1590/S1516-635X2008000200002 DOI: https://doi.org/10.1590/S1516-635X2008000200002

Silva JHV, Jordão Filho J, Costa FGP, Lacerda PB, Vargas DGV, Lima MR. Exigências nutricionais de codornas. Rev. Bras. Saúde Prod. Anim. 2012; 13(3):775- 790, 2012. DOI: https://doi.org/10.1590/S1519-99402012000300016

Pastore SM, Oliveira WP, Muniz JCL. Panorama da coturnicultura no Brasil. Revista eletrônica nutritime. 2012; 9(6):2041-2049.

Souza Jr JBF, Queiroz JPAF, Domingos HGT, Torquato JL, Sá Filho GF, Linhares CMS, Costa LLM. Avaliação termográfica de codornas japonesas (Coturnix coturnix japonica). J. Anim. Behav. Biometeorol. 2013; 1(2):61-64. http://dx.doi.org/10.14269/2318-1265.v01n02a05 DOI: https://doi.org/10.14269/2318-1265.v01n02a05

Downloads

Publicado

2022-07-20

Como Citar

1.
Morais Vieira F, Batista Vieira Silva Gouveia A, Moraes de Paulo L, Alves Sampaio S, Fernanda Borges K, Ferreira da Silva N, Ramos dos Santos F, Silva Minafra C. TERMOGRAFIA INFRAVERMELHA NA AVICULTURA. RVZ [Internet]. 20º de julho de 2022 [citado 17º de junho de 2024];29:1-21. Disponível em: https://rvz.emnuvens.com.br/rvz/article/view/888

Edição

Seção

Artigos de Revisão

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)