IMPORTÂNCIA DO CURSO DE BOAS PRÁTICAS DE MANIPULAÇÃO PARA MANIPULADORES DE ALIMENTOS EM ESTABELECIMENTOS DE ALIMENTAÇÃO

Palavras-chave: DTA, boas práticas, alimentos, manipuladores, saúde pública.

Resumo

Anualmente, adoecem em média 600 milhões de pessoas por contaminação alimentar no mundo. As doenças transmitidas por alimentos (DTAs) representam um importante impacto à saúde pública, além de causarem prejuízo à economia do país por meio de custos diretos e indiretos. Devido ao contato direto, os manipuladores de alimentos (MA) favorecem a contaminação alimentar. Portanto, eles desempenham um papel importante na segurança e na preservação dos produtos alimentícios. As boas práticas de manipulação de alimentos (BPMA) contribuem para a produção alimentar livre de microrganismos patogênicos. Por isso, torna-se essencial a qualificação técnica dos manipuladores, a fim de garantir a qualidade higiênico-sanitária dos alimentos. No âmbito geral, é grande a necessidade de aprimorar a capacitação dos MA para que adquiram hábitos higiênico-sanitários adequados e melhorar a qualidade dos produtos e serviços. Com o objetivo de destacar a importância de um curso de capacitação de BPMA de estabelecimentos alimentícios, foi realizado um levantamento bibliográfico utilizando os Descritores em Ciências da Saúde, com as seguintes palavras-chave: boas práticas de manipulação, DTA, capacitação em boas práticas. Como o MA desempenha um papel importante para a saúde coletiva, espera-se que, com os temas sugeridos para o curso, o profissional possa implementar os ensinamentos de BPMA em suas atividades, contribuindo positivamente para a saúde pública e trazendo satisfação aos clientes de forma lucrativa para o empreendimento.

Referências

1. Souza PA, Santos DA. Microbiological risk factors associated with food handlers in elementary schools from Brazil. J Food Saf. 2009;29:424-9. doi:10.1111/j.1745-4565.2009.00166.x.
2. Santos VS. Impacto dos treinamentos de boas práticas de fabricação na produção da merenda escolar em escolas municipais de Rio Paranaíba – MG 2013 [dissertação]. Uberaba: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro; 2013.
3. Mello AG, Gama MP, Marin VA, Colares LGT. Conhecimento dos manipuladores de alimentos sobre boas práticas nos restaurantes públicos populares do estado do Rio de Janeiro. Braz J Food Technol. 2010;13(1):60-8.
4. Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC nº 216, de 15 de Setembro de 2004. Estabelece procedimentos de boas práticas para serviços de alimentação a fim de garantir as condições higiênico-sanitárias do alimento preparado. Diário Oficial da União. 17 Set 2004.
5. Vidal GM, Baltazar LRS, Costa LCF, Mendonça XMFD. Avaliação das boas práticas em segurança alimentar de uma unidade de alimentação e nutrição de uma organização militar da cidade de Belém, Pará. Aliment Nutr. 2011;22(2):283-90.
6. Filgueiras BGA, Paula AH, Barbosa W, São José JFB, Silva EMM. Avaliação das boas práticas de manipulação no fluxograma operacional de preparações cárneas servidas em uma unidade de alimentação e nutrição. Rev Inst Adolfo Lutz. 2016;74(2):162-8.
7. Araújo WMC, Araújo HMC. Comida de rua e preservação da cultura alimentar [Internet]. Curitiba: Universidade Federal do Paraná; 2010 [cited 2019 Jun 7]. (História da alimentação). Available from: http://www.historiadaalimentacao.ufpr.br/noticias/noticias113.html
8. IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. IPCA varia 0,15% em dezembro e fecha 2018 em 3,75% [Internet]. Rio de Janeiro: IBGE; 2018 [cited 2019 Jun 7]. Available from: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/23558-ipca-varia-0-15-em-dezembro-e-fecha-2018-em-3-75
9. Lanza J. Surtos alimentares no Brasil [Internet]. FoodSafetyBrazil; 2017 [cited 2017 Jun 14]. Available from: http://foodsafetybrazil.org
10. Carneiro ACLL, Cardoso LM, Souza LT, Santos LV, Viana Filho GP. Elaboração de roteiro para inspeção das boas práticas de manipulação e comercialização de alimentos no setor informal. Vigil Sanit Debate. 2017;5(1):127-32. doi: http://dx.doi.org/10.22239/2317-269x.00866.
11. WHO - World Health Organization. Food safety [Internet]. Geneva: WHO; 2019 [cited 2019 Jun 6]. Available from: www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/food-safety
12. Silva JAB, Fontana RLM, Costa SS, Rodrigues AJ. Teorias demográficas e o crescimento populacional no mundo. Cad Grad Cienc Hum Soc Unit. 2015;2(3):113-24.
13. Grupo de Extensão para Segurança do Alimento - GESEA. Alimento seguro: o que significa? [Internet]. Piracicaba: Esalq; 2009 [2017 Jul 11]. Available from: http://www.esalq.usp.br
14. Ghisleni DR, Basso C. Educação em saúde a manipuladores de duas unidades de alimentação e nutrição do município de Santa Maria/RS. Discip Sci Saude. 2016;8(1):101-8.
15. Ponath FS, Valiatti TB, Sobral FDOS, Romão NF, Alves GMC, Passoni GP. Avaliação da higienização das mãos de manipuladores de alimentos do Município de Ji-Paraná, Estado de Rondônia, Brasil. Rev Pan-Amazonica Saude. 2016;7(1):63-9.
16. Monteiro MAM. Caracterização do comércio ambulante de alimentos em Belo Horizonte-MG. Demetra. 2015;10(1):87-97.
17. Lanza J. Surtos alimentares no Brasil [Internet]. FoodSafetyBrazil; 2016 [cited 2017 Jun 14]. Available from: http://foodsafetybrazil.org
18. Teixeira JMDC, Portas SLC, Valim S, Mendes JDV, Rodrigues EL. Plano Estadual de Saúde-PES: 2012-2015. São Paulo: Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo; 2012.
19. Brasil. Ministério da Saúde. Surtos de doenças transmitidas por alimentos no Brasil [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2018 [cited 2019 Jun 7]. Available from: http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2018/julho/02/Apresentacao-Surtos-DTA-Junho-2018.pdf
20. Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo. Portaria CVS 5, de 9 de Abril de 2013. Aprova o regulamento técnico sobre boas práticas para estabelecimentos comerciais de alimentos e para serviços de alimentação, e o roteiro de inspeção, anexo. São Paulo: Secretaria de Estado da Saúde; 2013.
21. World Organisation for Animal Health - OIE. The OIE alongside WHO to ensure food safety [Internet]. Paris: OIE; 2015 [cited 2017 Ago 21]. Available from: http://www.oie.int/en/for-the-media/editorials/detail/article/the-oie-alongside-who-to-ensure-food-safety/
22. Food and Agriculture Organization of the United Nations - FAO. World Health Organization - WHO. ICN2 Second International Conference on Nutrition: better nutrition better lives [Internet]. Rome: FAO, WHO; 2014 [cited 2017 Jun 14]. Available from: http://www.fao.org/icn2
Publicado
03-11-2020
Como Citar
1.
Taniwaki F, Baldini ED, Pereira JG, da Silva RI, Frontana MSG, Jorge C de OA, Modolo JR. IMPORTÂNCIA DO CURSO DE BOAS PRÁTICAS DE MANIPULAÇÃO PARA MANIPULADORES DE ALIMENTOS EM ESTABELECIMENTOS DE ALIMENTAÇÃO. RVZ [Internet]. 3º de novembro de 2020 [citado 13º de maio de 2021];27:1-. Disponível em: https://rvz.emnuvens.com.br/rvz/article/view/377
Seção
Artigos de Revisão