PESQUISA DE ANTICORPOS PARA Toxoplasma gondii, Leptospira spp. E Leishmania spp. EM CÃES NO MUNICÍPIO DE PARDINHO, SÃO PAULO

  • Karine Bott Mantovan Departamento de Higiene Veterinária e Saúde Pública, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, UNESP, Botucatu, São Paulo https://orcid.org/0000-0003-0811-5243
  • Christiane Grave Saraiva Luiz Prefeitura Municipal de Pardinho, São Paulo https://orcid.org/0000-0002-4768-568X
  • Benedito Donizete Menozzi Departamento de Higiene Veterinária e Saúde Pública, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, UNESP, Botucatu, São Paulo https://orcid.org/0000-0001-5393-5799
  • Mariana Guimarães Nilsson Departamento de Higiene Veterinária e Saúde Pública, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, UNESP, Botucatu, São Paulo https://orcid.org/0000-0003-4909-7846
  • Giulia Soares Latosinski Departamento de Higiene Veterinária e Saúde Pública, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, UNESP, Botucatu, São Paulo
  • Rodrigo Costa da Silva Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE), Faculdade de Medicina Veterinária, Presidente Prudente https://orcid.org/0000-0001-9319-7516
  • Helio Langoni Departamento de Higiene Veterinária e Saúde Pública, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, UNESP, Botucatu, São Paulo https://orcid.org/0000-0001-5127-0762
Palavras-chave: cães, zoonoses, saúde pública

Resumo

Com a crescente abordagem integração entre saúde humana, saúde animal e ambiental, o cão vem se destacando como potencial reservatório ou sentinela na cadeia epidemiológica de determinadas zoonoses, devido a sua importância como membro do núcleo familiar atual. O presente estudo objetivou determinar a soroprevalência e fatores de risco para toxoplasmose, leptospirose e leishmaniose visceral canina (LVC) em 181 cães do município de Pardinho, SP, Brasil, participantes de Programa de Controle Populacional, realizado pelo Serviço de Vigilância Sanitária local. As amostras de soro foram submetidas a detecção de anticorpos IgG para Toxoplasma gondii (T. gondii) e Leishmania spp. pela reação de imunofluorescência indireta (RIFI), bem como anticorpos para Leptospira spp. pela técnica de soroaglutinação microscópica (SAM). Adicionalmente, questionário epidemiológico relacionado às zoonoses abordadas foi aplicado aos tutores para verificar associação epidemiológica dos fatores de risco com os resultados sorológicos. Para leptospirose, 7/181 (3,87%; IC95% 1,5-7,8%) animais foram reagentes, sendo Canicola o sorovar prevalente (5/7, 71,43%), seguido por Icterohaemorrhagiae (1/7, 14,29%) e Pyrogenes (1/7, 14,29%). Para toxoplasmose, 17/181 (9,39%; IC95% 5,6-14,6%) amostras apresentaram anticorpos específicos, sendo 8/17 (47,05%) com título de 16, 7/17 (41,17%) com título 64, 1/17 (5,88%) com título 256 e 1/17 (5,89%) com título 4096. Por outro lado, nenhuma amostra apresentou anticorpos específicos detectáveis para Leishmania spp. Por meio deste estudo, foi possível o registro da circulação de T. gondii e Leishmania spp. em cães do município estudado. Com isso, demonstra-se a importância de realização de inquéritos sorológicos em cães durante programas de controle populacional. Dada a importância de se controlar estas e outras zoonoses relevantes a saúde pública, se destacam a necessidade de ações de vigilância epidemiológica e a importância do cão como sentinela.

Publicado
01-02-2021
Como Citar
1.
Bott Mantovan K, Grave Saraiva Luiz C, Menozzi BD, Guimarães Nilsson M, Soares Latosinski G, Costa da Silva R, Langoni H. PESQUISA DE ANTICORPOS PARA Toxoplasma gondii, Leptospira spp. E Leishmania spp. EM CÃES NO MUNICÍPIO DE PARDINHO, SÃO PAULO. RVZ [Internet]. 1º de fevereiro de 2021 [citado 13º de maio de 2021];28:1-10. Disponível em: https://rvz.emnuvens.com.br/rvz/article/view/429
Seção
Artigos Originais