Potencialização da isoniazida pelo DIMETILSULFÓXIDO (dmso) no Tratamento de hamsters (Mesocricetus auratus), experimentalmente infectados com Mycobacterium bovis (AN5)

  • Antonio Carlos Paes
  • José de Angelis Cortês
Palavras-chave: tuberculose, Mycobacterium bovis, Mesocricetus auratus, isoniazida, dimetilsulfóxido

Resumo

A tuberculose zoonótica é uma doença mundialmente distribuída, com grande importância para a saúde pública, causada pela bactéria Mycobacterium bovis. Sua resistência a algumas drogas é muito discutida baseada no tratamento e diagnóstico. Assim, objetivou-se verificar o efeito potencializador do dimetilsulfóxido (DMSO) em relação a isoniazida. Três grupos de 20 hamsters foram inoculados experimentalmente com uma estirpe de M.bovis: G1, controle; G2, tratado com isoniazida durante 30 dias após a infecção; G3, com isoniazida associada com DMSO pelo mesmo período. Todos os grupos foram sacrificados ao final do experimento. À necropsia foram colhidos fígado, pulmão, baço e rim para realização de exames histopatológicos e avaliação da intensidade das lesões,  análise morfométrica de granulomas e exames microbiológicos para isolamento e quantificação do agente. O resultado dos exames histopatológicos mostrou menor intensidade das lesões e menor número de granulomas e da área ocupada pelos mesmos em fígado e pulmão dos animais do G3 em relação aos outros grupos. Ao exame microbiológico identificou-se no G3 uma diminuição na quantificação do agente, isolado dos órgãos com diferença significativa comparada ao G2. Deste modo, os resultados comprovaram a eficácia do DMSO em potencializar a ação terapêutica da isoniazida frente a uma estirpe patogênica de M.bovis, provavelmente pelo aumento da penetração nas lesões tuberculosas e na complexa parede celular do agente, contudo, não suficiente para a eliminação completa da infecção.

Referências

BEER, J. Enfermedades infecciosas de los animales domésticos. Zaragoza: Editorial Acribia, 1981, 2, 347p.
BLOOD, D.C., RADOSTITIS, O.M., GAY, C.C. Veterinary Medicine. London: Bailliere Tindal, 1994, 1763p.
CORREA, W.M., CORREA, C.N.M. Enfermidades Infecciosas dos Mamíferos Domésticos. Rio de Janeiro: MEDSI Editora Médica e Científica, 1992, 843p.
CURI, P.R. Metodologia e Análise da Pesquisa em Ciências Biológicas. Botucatu: Tipomic, 1997, 263p.
FERREIRA NETO, J. S.; PINHEIRO, S. R.; MORAIS, Z. M.; SINHORINI, I. L.; ITO, F. H.;
VASCONCELLOS, S. A. Avaliação quantitativa da concentração de micobactérias em órgãos e humores de hamsters experimentalmente infectados com Mycobacterium bovis, estirpe AN5. Brazilian Journal Veterinary Research and Animal Science, v. 31, p. 131-139, 1994.
FERREIRA NETO, J. S.; PINHEIRO, S. R.; MORAIS, Z. M.; SÁ ROCHA, L. C.; SINHORINI, I. L.;
ITO, F. H.; VASCONCELLOS, S. A. Quantitative evaluation of the tuberculosis evolution in hamsters submitted to na eight-week trichlorfon treatment and infected with Mycobacterium bovis, strain AN5. Brazilian Journal Veterinary Research and Animal Science, v. 33, n. 3, 1996.
GRANGE, J.M. The mycobacteria. In: PARKER, M.T., DVERDEN, B.L. Eds. Topley & Wilson’s Principles of Bacteriology, Virology and Immunity. Philadelphia: B.C.Decker, 1990, 709p.
HIRATA, R.O.C. et al. Aplicação de técnicas de biologia molecular na avaliação da resistência de Mycobacterium tuberculosis à drogas antimicrobianas. Rev. Ci. Farmacol. S. Paulo, v.18, p.87-100, 1997.
JONES, T.C., HUNT, R.D. Veterinary Pathology. Philadelphia: Lea Febiger, 1983, 1792p.

MANDELL, G.L., PETRI JR., W.A. Drugs used in the chemotherapy of tuberculosis, Mycobacterium avium complex disease and leprosy. In: HARDMAN, J.G., LIMBIRD, L.E. Eds. Goodman & Gilman’s The pharmacological basis of therapeutics. New York: McGraw-Hill, 1996, p.1155-1174.
MARIANO, M. The experimental granuloma. A hypothesis to explain the persistence of the lesion.
Rev. Inst. Med. Trop. S. Paulo, v.37, p.161-176, 1995.
NEILL, D. et al. Bovine tuberculosis – Pathogenesis of Mycobacterium bovis infection in cattle. Vet. Microbiol., v.40, p.41-52, 1994.

PAES, A.C. Redução do período de tratamento da tuberculose bovina com associação de estreptomicina, isoniazida e dimetil sulfóxido. Botucatu, 1990, 33p. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho”.

PALERMO-NETO, J.; SANTOS, G. O.; GUERRA, J. L.; PINHEIRO, S. R. Glue solvent inhalation
impairs host resistance to Mycobacterium bovis – induced infection in hamsters. Veterinary and Human Toxicology, v. 43, n. 1, p. 1-5, 2001.
TAVARES, W. Manual de Antibióticos e Quimioterápicos Antiinfecciosos. São Paulo: Ateneu, 1996, 792p.
UGAZ, E. M. A.; PALERMO NETO, J.; PINHEIRO, S. R.; GUERRA, J. L. Effects of prenatal
diazepam treatment on Mycobacterium bovis –induced infection in hamsters. Immunopharmacology, v. 41, p. 209-217, 1999.
YOUMANS, G.P. Tuberculosis. Philadelphia: W.B.Saunders, 1979, 511p.
Publicado
30-09-2008
Como Citar
Paes, A. C., & de Angelis Cortês, J. (2008). Potencialização da isoniazida pelo DIMETILSULFÓXIDO (dmso) no Tratamento de hamsters (Mesocricetus auratus), experimentalmente infectados com Mycobacterium bovis (AN5). Veterinária E Zootecnia, 15(3), 486-495. https://doi.org/10.35172/rvz.2008.v15.394
Seção
Artigos Originais

Most read articles by the same author(s)