PROBIÓTICO FÚNGICO PARA OVINOS CONFINADOS RECEBENDO DIETA DE ALTO GRÃO DE MILHO

Palavras-chave: borrego, carcaça, confinamento, dieta sem volumoso

Resumo

Objetivou-se avaliar fungos ruminais como potenciais probióticos em associação a dietas de alto grão no desempenho e rendimento de carcaça, e quadro de acidose em borregos Santa Inês/Dorper. Adotou-se fatorial 4x2 em DIC, sendo dois processamentos (grão moído ou inteiro) e quatro inoculantes (sem inóculos, com Rhizomucor spp., com Aspergillus terreus e com mistura dos dois fungos). Utilizou-se oito baias com cinco borregos/baia, durante 75 dias. Dietas com 85% de milho associadas à 15% de núcleo foram fornecidas ad libitum duas vezes ao dia, com inóculos aspergidos no arraçoamento. Realizou-se cinco coletas de amostras dos ingredientes das dietas e das sobras durante o ensaio para realização das análises centesimais. Pesou-se os animais quinzenalmente para avaliação dos índices de desempenho. Ao final do ensaio, na ocasião do abate, foram calculados os rendimentos de carcaça de cinco animais por tratamento. Os dados foram submetidos à ANOVA e as médias dos dados comparadas pelo teste de Tukey a 5 %. Não houve interação entre os fatores processamento e probióticos para as variáveis de desempenho (P > 0.05), assim como, não houve efeito da adição dos probióticos sobre o desempenho dos ovinos alimentados com os diferentes tratamentos (P > 0.05). Foi observado maior consumo de MS, MM, EE, FDN e CNF para os animais alimentados com milho grão inteiro (MGI) (P < 0.05). Não houve diferença significativa (P > 0.05) para o consumo de MO, PB, GPMD, ingestão de alimento e nem para eficiência alimentar. O aumento da concentração dos fungos e a associação dos fatores na dieta não demonstrou ser eficaz.

Biografia do Autor

Fabino Neto, Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Zootecnia da Universidade Federal de Goiás

Mestre em Zootecnia (Área de concentração: nutrição e produção animal) pelo Programa de Pós-Graduação em Zootecnia, na Escola de Veterinária e Zootecnia, da Universidade Federal de Goiás, Graduado em Zootecnia pelo IF-Goiano Campus Ceres (2016) e Técnico em Agropecuária (2000), com experiência em Produção Animal (suinocultura, avicultura, ovinocultura e bovinocultura), Produção Vegetal (irrigação e drenagem) e Avaliação e Controle de Qualidade de Alimentos (Qualidade do Leite). Atualmente é efetivo do Instituto Federal Goiano - Campus Ceres, tendo exercido a função na Fundação Universidade Federal do Tocantins/ Campus de Gurupi no período de março 2006 a novembro de 2008 e atuou no período de novembro de 2008 a janeiro de 2012, na Universidade Federal Rural de Pernambuco, Campus de Dois Irmãos, no Departamento de Zootecnia (no Programa de Gerenciamento de Rebanho Leiteiro do Nordeste - PROGENE), atua desde 2016 como técnico em agropecuária da Fábrica de Ração do IF-Goiano Campus Ceres, onde desenvolve um projeto de extensão na Fábrica de Ração envolvendo alunos dos cursos de graduação em zootecnia e agronomia.

Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/0016930681549882

Abrão, Docente do Instituto Federal Goiano Campus Ceres

Professora efetiva do Instituto Federal Goiano (IF Goiano) desde o ano de 2014. Possui graduação em Zootecnia e mestrado em Ciências Agrárias (Agroecologia) pela Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG (2009/2012). Tem experiência na área de Microbiologia Aplicada a Produção Animal. Atua principalmente nos seguintes temas: aditivos, microbiologia ruminal, nutrição animal, parasitologia, estatística e experimentação agrícola. É doutora em Zootecnia (Nutrição Animal) pela Escola de Veterinária da Universidade Federal de Minas Gerais. Foi vice coordenadora do curso de Zootecnia do IF Goiano, Campus Ceres por 2 anos (2015/2016), e Coordenadora deste curso por outros 2 anos (2017-2019). Atua como editora de Estatística do periódico JAPHAC e é parecerista adhoc de revistas na área da Zootecnia (nutrição/produção animal). Além disso, possui diversas premiações (destaque inovação, menção honrosa, melhor trabalho científico) em eventos relevantes na área de atuação. Possui orientados de TC, iniciação científica, monitoria e extensão vinculados aos cursos de Agronomia, Ciências Biológicas e Zootecnia, além de orientados e co-orientados de Mestrado na área de Zootecnia. Foi bolsista de produtividade do IF Goiano (PAPPE) em 2016 e 2017. Atualmente é diretora de relações institucionais da Associação Brasileira de zootecnistas (ABZ), coordenadora do programa de pós graduação em Produção e utilização de alimentos para animais de interesse zootécnico (PPG-PUAAIZ) e Coordenadora de Iniciação Científica e Tecnológica do Campus Ceres (PIBIC, PIVIC, PIBITI, PIVITI).

Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/9895172381398793

Godoy, Docente do Instituto Federal Goiano Campus Ceres

Formado como Técnico em Agropecuária na EESG "Frei Arnaldo Maria de Itaporanga" (Votuporanga SP), possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade de Marília (2000) (Marília SP), Mestre em Zootecnia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2002) (Ilha Solteira SP) e Doutor em Ciência Animal pela Universidade Federal de Goiás (Goiânia GO). É professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico da área de Zootecnia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano, Campus Ceres. Tem experiência na área de Medicina Veterinária e Zootecnia, com ênfase em Produção Animal, atuando principalmente nos seguintes temas: Sistemas de Produção e Nutrição de Ruminantes.

Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/2592461149811108

Lima, Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal UFG

Graduada em Zootecnia pela Universidade Estadual de Goiás (2017). Mestre em Zootecnia pela Universidade Federal de Goiás (2020), com linha de pesquisa em Nutrição e Produção Animal e ênfase em Características de Carcaça, Qualidade de Carne Bovina, Biologia Molecular e Metagenômica. Atualmente, discente de Doutorado do Programa de Pós-graduação em Ciência Animal da Universidade Federal de Goiás, na área de Saúde Animal, Tecnologia e Segurança de Alimentos. (Texto informado pelo autor)

Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/8874855847265401

Castro, Gerente de Produtos da Agrocria Comércio e Indústria Ltda

Possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Goiás (1994), mestrado em Agronômia, área de concentração "Ciência Animal e Pastagens", pela ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA LUIZ DE QUEIROZ (1998) e Doutorado em Agronômia, área de concentração "Ciência Animal e Pastagens", pela ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA LUIZ DE QUEIROZ (2002). Atualmente é Gerente de Produtos da Agrocria Comércio e Industria LTDA, onde desenvolve atividades nas áreas de nutrição e produção de bovinos. Na pesquisa, é responsável pelo Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos da Agrocria, onde desenvolve pesquisas para avaliação do processamento de grãos e uso de aditivos em dietas de bovinos de corte com alto teor de grãos, em parceria com Universidade Federal de Goiás e a Universidade de Federal do Tocantins. Faz parte do comitê de orientação de alunos do programa de Pós-gradução em Zootecnia, da Escola de Veterinária e Zootecnia da Universidade Federal de Goiás. Atua na extensão rural coordenando a equipe de técnicos da Agrocria no atendimento aos clientes, com ênfase na atividade de pecuária de corte, tanto na suplementação de bovinos à pasto quanto no confinamento de bovinos. Filho de pecuarista, também exerce a atividade de pecuarista, desde 2004, desenvolvendo atividade na área de cria, recria e engorda de bovinos de corte. (Texto informado pelo autor)

Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/7651676206685012

Miyagi, Docente na Escola de Veterinária e Zootecnia da UFG

Possui graduação em Zootecnia pela Universidade Federal de Lavras (1999), mestrado em Ciência Animal pela Universidade Federal de Goiás (2003) e doutorado em Ciência Animal pela Universidade Federal de Goiás (2007). Bolsista PRODOC/CAPES em 2008. Professora Associada I nas disciplinas Alimentos e Alimentação, Produção de Caprinos e Ovinos, Bubalinocultura, Nutrição Básica de Ruminantes, Iniciação à Extensão, coordenadora do curso de Pós-Graduação em Zootecnia da EVZ/Universidade Federal de Goiás (2013-2017) e comissão de ensino (2019-2021). Tem experiência na área de Zootecnia, com ênfase em Manejo de Animais, atuando principalmente nos seguintes temas: pequenos ruminantes, nutrição e manejo. (Texto informado pelo autor)

Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/5838290185532582

Santana Neto, Discente em Zootecnia pelo Instituto Federal Goiano Campus Ceres

Possui ensino-medio-segundo-graupelo istituto federal goiano(2015). Atualmente é do Instituto Federal Goiano Campus ceres. (Texto gerado automaticamente pela aplicação CVLattes)

Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/0630625517499465

Brainer, Docente no Instituto Federal Goiano Campus Ceres

Graduada em Medicina Veterinária pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (1992), Mestre em Agronomia - Ciência Animal e Pastagens pela Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" - ESALQ/USP (1998) e Doutora em Zootecnia pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (2012). Atualmente é professora do Instituto Federal Goiano - Campus Ceres e ministra aulas nos cursos Técnico em Agropecuária, Graduação em Zootecnia e em Agronomia. Tem experiência na área de Zootecnia, com ênfase em Produção e Nutrição Animal, atuando principalmente nos seguintes temas: avicultura de corte e postura, nutrição de não ruminantes, produção e nutrição de animais de companhia e bem-estar animal. Atualmente é Coordenadora dos Cursos Técnicos em Agropecuária do campus Ceres. (Texto informado pelo autor)

Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/7583142150682273

Publicado
22-03-2021
Como Citar
1.
Fabino Neto R, Oliveira Abrão F, Marcondes de Godoy M, Freitas Lima LG, Ferreira Castro FG, Sayuri Miyagi E, Vieira Santana Neto V, de Almeida Brainer MM. PROBIÓTICO FÚNGICO PARA OVINOS CONFINADOS RECEBENDO DIETA DE ALTO GRÃO DE MILHO. RVZ [Internet]. 22º de março de 2021 [citado 13º de maio de 2021];28:1-14. Disponível em: https://rvz.emnuvens.com.br/rvz/article/view/514
Seção
Artigos Originais